PF cumpre mandado de busca e apreensão em município de MT contra supostos financiadores de ataque a bomba em Brasília

75 0
Crime ocorreu em dezembro do ano passado, quando um grupo levou uma bomba nas proximidades do aeroporto da capital do país.
Por g1
PF faz busca e apreensão em MT contra supostos financiadores de ataque a bomba em Brasília — Foto: PF

A Polícia Federal cumpriu, nesta quinta-feira (6), um mandado de busca e apreensão em Água Boa, a 736 km de Cuiabá, contra supostos financiadores do ataque a bomba no Aeroporto de Brasília, em dezembro do ano passado.

Além do estado, a ação faz parte da “Operação Embarque Negado” deflagrada no Pará e no Distrito Federal.

Os envolvidos estão sendo investigados pelos crimes de atentado contra a segurança de transporte marítimo, fluvial ou aéreo, crime de atentado contra a segurança de serviço de utilidade pública e associação criminosa – todos previstos no código penal, de acordo com a PF.

As investigações se referem também a outros dois episódios: o de 2 e 8 de dezembro de 2022, quando várias pessoas invadiram a área de acesso restrito e locais próximos ao aeroporto da capital, causando uma série de transtornos a segurança aérea e ao serviço do terminal.

PM detona suposto artefato explosivo achado em caminhão na área do Aeroporto de Brasília — Foto: TV Globo/Reprodução
PM detona suposto artefato explosivo achado em caminhão na área do Aeroporto de Brasília — Foto: TV Globo/Reprodução
Relembre o caso

A Polícia Militar do Distrito Federal detonou o explosivo após o artefato ser encontrado pelo motorista do caminhão-tanque, no dia 24 de dezembro de 2022. O motorista não soube dizer quem havia deixado o material ali e a polícia descartou a participação dele no caso. A tentativa de explosão não impactou as operações no Aeroporto JK.

No mesmo dia, George Washington de Oliveira Sousa foi preso pela polícia por suposto envolvimento no caso. Ele veio do Pará a Brasília para participar das manifestações em apoio ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), que ocorriam em frente ao quartel-general do Exército.

O homem foi localizado e preso em um apartamento na região do Sudoeste e confessou que tinha intenção de explodir o artefato no aeroporto. Com ele, foi apreendido um arsenal com pelo menos duas espingardas, um fuzil, dois revólveres, três pistolas, centenas de munições e uniformes camuflados. No apartamento, foram encontradas outras cinco emulsões explosivas.

À época, George Washington disse que “queria dar início ao caos”.

Alan Diego dos Santos e George Washington de Oliveira estão presos pela tentativa de atentado. George Washington foi condenado pelo crime a 9 anos e 4 anos meses de prisão. Alan Diego dos Santos Rodrigues também foi condenado.

Alan confessou à Polícia Civil que recebeu a bomba colocada no caminhão-tanque no acampamento em frente ao Quartel-General do Exército. Ele também afirmou ter colocado o explosivo no caminhão pessoalmente, e disse que estava acompanhado por Wellington Macedo de Souza – que está foragido.