Polícia cumpre 13 mandados contra investigados por crimes ambientais no Pantanal de MT

192 0
Por g1 MT
Polícia investiga crimes ambientais em propriedades no Pantanal de MT — Foto: Divulgação

Treze mandados de busca e apreensão são cumpridos em propriedades rurais no Pantanal Mato-grossense, durante uma operação conjunta da Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema), Ministério Público de Mato Grosso, Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) e Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), deflagrada nesta segunda feira (20). A polícia investiga possíveis crimes ambientais na região.

Na operação Cordilheira, são cumpridos 10 mandados em seis propriedades rurais situadas no Pantanal e três em propriedades comerciais e residenciais de Rondonópolis e Sinop.

A investigação iniciou em 2022, após uma denúncia de que um imóvel no Pantanal estaria utilizando agrotóxico, o que é proibido por lei. As propriedades rurais situadas no Pantanal Mato-grossense não podem fazer uso de agrotóxico para que não destrua a vida silvestre, flora e fauna do bioma.

De acordo com a polícia, ao todo, o cumprimento dos mandados nas propriedades rurais se dão em áreas totalizadas em aproximadamente 121.225,000 hectares de terras dentro do Pantanal, sendo totalizado nas propriedades aproximadamente, 53,688,000 de área com vegetação seca ou morta.

Uma análise feita pelo Embrapa aponta que Mato Grosso é um dos estados que mais consomem produtos agrotóxicos no país, e a exposição, em graus diferenciados de toxidade, por meio de pulverizações aéreas, como é o caso em tela, tem deixado resíduos nas águas, nos solos, provocando a contaminação da vida silvestre e fluvial, além do dano ao meio ambiente e a saúde pública.

A polícia informou que o nome da operação refere-se à vegetação pantaneira que são pequenas faixas de terreno não inundável com um a três metros acima do relevo adjacente com a vegetação de cerrado, cerradão ou mata.

Ameaça

Mato Grosso possui 7% de ocupação do território pantaneiro, sendo uma planície aluvial influenciada por rios que drenam a bacia do Alto Paraguai.

As principais atividades econômicas do Pantanal são a pecuária, pesca e o turismo. No entanto, as maiores ameaças ao bioma são o desmatamento e o manejo inadequado de terras para agropecuária, a construção de hidrelétricas e o crescimento urbano e populacional.

A Polícia Civil afirmou que atua para combater os crimes ambientais na região e preservar as riquezas do bioma.