Morte de ‘falso policial’ em rodovia reacende debate sobre segurança na prática esportiva de motos em MT

81 0
Por Rogério Júnior, g1 MT
Colega de Airton registra momento do acidente na MT-251 — Foto: Reprodução

A morte de Airton Alex Nunes, de 31 anos, em um acidente de moto na MT-251, em Chapada dos Guimarães, a 65 km de Cuiabá, neste domingo (16), reacendeu o debate sobre a segurança da prática esportiva de motocicletas no estado.

Ele andava com um grupo esportista no momento do acidente, apesar de não integrar nenhum clube da categoria. 

Ao g1, o presidente do Moto Clube Mato Grosso, Itagene Junior, expressou condolências pela perda e cobrou a construção de um autódromo para que os motoqueiros possam praticar o esporte de maneira mais segura.

“O que mais temos visto são irmãos motociclistas que se foram por imprudência e imperícia. Também por veículos que não respeitam motociclistas, que não deveria acontecer. Muitos desses irmãos ficariam gratos se tivessem um autódromo, um espaço seguro. A obra está em andamento e vai desafogar as rodovias. Muitos que se foram tinham esse desejo. Alguns foram para outros estados”, contou.
Ele disse que em todos os domingos os clubes se reúnem e os responsáveis passam orientações aos integrantes. Alguns fazem orações e depois seguem pela rodovia.

“Mas não conseguimos segurar todos. Nós fazemos nossa parte”, disse.

No caso de Airton Nunes neste domingo, a Polícia Militar informou que existem indícios de que houve excesso de velocidade, o que pode ter contribuído para o acidente. Somente a perícia pode determinar a causa da batida.