Polícia investiga causa de incêndio que destruiu parte da estrutura de frigorífico em MT

91 0
Por TV Centro América
Imagens mostram estrutura danificada em frigorífico em MT — Foto: PH Drone/Cedida

A Polícia Civil abriu inquérito, nesta segunda-feira (12), para investigar as causas do incêndio que destruiu parte da estrutura de um frigorífico em Diamantino, a 209 km de Cuiabá. Os laudos da perícia e do Corpo de Bombeiros serão analisados pelos policiais.

Os militares trabalharam por oito horas e meia para controlar as chamas, que começaram na noite de sábado (10). Foram acionadas equipes dos bombeiros de Nova Mutum, Cuiabá, Lucas do Rio Verde e de Tangará da Serra, porque no município não tem unidade da corporação.

A assessoria da empresa responsável pela unidade de frigorífico, JBS, informou que todas as medidas de segurança foram tomadas e que ninguém ficou ferido no incêndio.

A Prefeitura de Diamantino disse, em nota, que existe uma área escolhida para a construção de uma unidade do Corpo de Bombeiros na região e que o projeto está em fase final de adequação da estrutura hidraúlica e elétrica.

Incêndio

Por volta das 23h, o fogo teria começado no setor de armazenamento de palets de madeira, caixotes e almoxarifado. Segundo os bombeiros, o fogo se espalhou rapidamente pela estrutura por causa da grande quantidade de material combustível.

Fogo atinge frigorífico em MT — Foto: Reprodução
Fogo atinge frigorífico em MT — Foto: Reprodução

Antes da chegada dos bombeiros, a Polícia Militar foi ao local e se deparou com vários funcionários tentando apagar o fogo com mangueiras de jato d’água. Os policiais mandaram que eles se afastassem até uma área segura.

Assim que chegaram, os militares iniciaram o resfriamento do setor de cavacos e dos tanques de amônia — produto químico altamente perigoso –, caso ocorresse o vazamento, o produto poderia se alastrar através do vento.

Equipes dos quartéis de Tangará da Serra, Lucas do Rio Verde e de Cuiabá se mobilizaram para ajudar no combate às chamas, que se encerrou às 6h30 desse domingo (11).

Ao todo, três viaturas, três caminhonetes, 17 militares de quatro quartéis foram até o local para conter o fogo.