Empresa usada para desmanche e venda de peças de caminhonetes roubadas é fechada pela polícia em Cuiabá

112 0
Por g1 MT
Empresa alvo da polícia comercializava peças de caminhonete — Foto: Polícia Civil

Uma empresa de venda de peças de caminhonetes, localizada na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá, foi fechada pela Polícia Civil durante uma ação da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos (DERFVA), nessa quinta-feira (22). A polícia informou que o local era usado para desmanche de veículos e comercializava produtos roubados.

Um funcionário foi preso em flagrante por receptação. Já o proprietário, segundo a polícia, não foi localizado, mas deve responder em inquérito policial pelos crimes de receptação e adulteração de sinal de veículo automotor. Ele será intimado para prestar depoimento dentro do inquérito policial instaurado na DERFVA.

Ao g1, o dono do local, Márcio Lanchi, informou que está em viagem e que não teve acesso aos autos. Ele afirmou não saber do que ocorreu no estabelecimento.

Peças comercializadas eram de veículos roubados de outros estados, segundo a polícia — Foto: Polícia Civil
Peças comercializadas eram de veículos roubados de outros estados, segundo a polícia — Foto: Polícia Civil

De acordo com a polícia, no local foram apreendidos motores e diversas peças de caminhonetes roubadas em outros estados, como Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.

Segundo a polícia, as buscas começaram após uma investigação contra empresa que apontou que havia indícios de que eram mantidos veículos produtos de crime.

Em vistoria no local, os policiais localizaram grande quantidade de material, principalmente relacionado a caminhonetes. Entre eles estavam motores, que em checagem no sistema foi constatado pertencerem a veículos, produto de roubo/furto no estado de São Paulo.

Algumas peças estavam sem numeração — Foto: Polícia Civil
Algumas peças estavam sem numeração — Foto: Polícia Civil

Também foram encontradas peças de caminhonetes, como carroceria, capa de motor, entre outros, furtados em outros estados.

A equipe da Politec esteve no local para realização de perícia. A Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) também foi acionada para fiscalização no local, devido à vasta quantidade de peças de veículos sem numeração.