Alan Arkin, vencedor do Oscar por ‘Pequena Miss Sunshine’, morre aos 89 anos

81 0
Por g1
Alan Arkin em cena na série ‘O Método Kominsky’ — Foto: Divulgação/Netflix

Alan Arkin, ator ganhador do Oscar por “Pequena Miss Sunshine”, morreu aos 89 anos. A informação foi confirmada por seus filhos Adam, Matthew e Anthony, em comunicado divulgado nesta sexta-feira (30).

“Nosso pai era uma força da natureza de talento único, tanto como artista quanto como homem”, dizem os filhos em comunicado. “Um marido amoroso, pai, avô e bisavô, ele era adorado e sua falta será profundamente sentida.”

Integrante do grupo americano de comédia Second City, Arkin alcançou sucesso no cinema com a paródia da Guerra Fria “Os russos estão chegando! Os russos estão chegando”, de 1966. O papel foi responsável por sua primeira indicação ao Oscar, na categoria de Melhor Ator.

O auge, porém, veio com sua vitória como melhor ator coadjuvante pelo surpreendente sucesso de “Pequena Miss Sunshine”, em 2006. Ele interpretou Edwin Hoover, o avô da menina Olive.

Alan Arkin em cena no filme 'Pequena Miss Sunshine' — Foto: Divulgação
Alan Arkin em cena no filme ‘Pequena Miss Sunshine’ — Foto: Divulgação

Em 2013, ele recebeu mais uma indicação ao Oscar por “Argo”. No filme dirigido e protagonizado por Ben Affleck, Arkin interpretou Lester Siegel, um produtor de Hollywood.

Entre seus trabalhos também está o filme brasileiro “O que é isso, companheiro?”, de Bruno Barreto. No longa de 1997, ele interpretou Charles Burke Elbrick, ex-embaixador americano sequestrado por um grupo de guerrilheiros.

Outra produção de destaque nos anos 90 foi “O Sucesso a Qualquer Preço”, de 1992. O elenco do filme tinha também Al Pacino, Jack Lemmon, Alec Baldwin e Kevin Spacey.

Recentemente, o ator estrelou ao lado de Michael Douglas na série de comédia da Netflix “O método Kominsky”. O papel lhe rendeu duas indicações ao Emmy.
Michael Douglas e Alan Arkin: amigos rabugentos com a velhice — Foto: Divulgação
Michael Douglas e Alan Arkin: amigos rabugentos com a velhice — Foto: Divulgação

“Por que tem de ser assim?” o fez ser indicado a mais um Oscar de Melhor Ator, em 1969, com o papel de um simpático surdo-mudo.

A filmografia de Arkin tem ainda papéis como coadjuvante em filmes como “Edward Mãos de Tesoura” (1990), “O Sucesso a Qualquer Preço” (1992), “Agente 86” (2008), Marley & Eu (2008) e “Dumbo” (2019).

Começo em musicais
Alan Arkin em foto de agosto de 1975 — Foto: AP Photo/Jerry Mosey, File
Alan Arkin em foto de agosto de 1975 — Foto: AP Photo/Jerry Mosey, File

Alan Wolf Arkin nasceu em 1934 no Brooklyn, Nova York, de uma família de judeus da Rússia e da Alemanha.

Seu pai era um artista e escritor, e sua mãe era professora. Ele fez sua primeira aparição nos cinemas no musical “Calypso Heat Wave”, de Fred Sears, em 1957.

Na Broadway, o ator fez sua estreia com o musical “From the Second City”. Em seguida, ele estrelou como David Kolowitz na comédia “Enter Laughing”, pela qual ganhou um prêmio Tony.

Ele se divorciou três vezes e deixa três filhos, todos atores: Matthew, Anthony e Adam.

Alan Arkin posa com o Oscar que ganhou em 2007 pelo filme 'Pequena Miss Sunshine' — Foto: AP Photo/Kevork Djansezian, File
Alan Arkin posa com o Oscar que ganhou em 2007 pelo filme ‘Pequena Miss Sunshine’ — Foto: AP Photo/Kevork Djansezian, File