Reviravolta – Polícia prende namorada de homem encontrado morto em casa

112 0
Do: MidiaNews
A mulher permaneceu em silêncio durante a prisão; menor de 13 e jovem de 18 confessaram envolvimento
O corpo de Valdir foi localizado na quinta (25) quando a namorada fingiu encontrá-lo

A Polícia Militar prendeu uma mulher de 37 anos suspeita de ser a mandante da morte de Valdir de Souza Pereira, de 52 anos, morto com um único golpe de faca na última quarta-feira (24), no Município de Conquista D’Oeste (a 531 quilômetros de Cuiabá).

Namorada da vítima, foi ela quem comunicou a Polícia ter encontrado o corpo de Valdir quando chegou em casa depois do trabalho para fazer o almoço. A mulher ligou para a PM da cidade relatando ter achado o namorado nu sobre a cama com o ferimento no pescoço.

Um adolescente de 13 anos foi apreendido e um jovem, de 18, preso por suspeita de envolvimento no crime.

Segundo a Polícia, o menor teria intermediado a morte e o maior sido executor. Cada um ganharia entre R$ 2,5 mil e R$ 3 mil – nos depoimentos eles divergiram sobre os valores.

A motivação para o crime ainda é um mistério, uma vez que que a mulher ficou em silêncio durante a sua prisão, cumprida na noite de sábado (27), após a confissão dos dois rapazes.

“Fui uma única facada na jugular e, ainda na quinta-feira (25), a perícia liberou o corpo e já descartou a hipótese de um suicídio, ficando caracterizado o cenário de um homicídio”, explicou o sargento da Polícia Militar Misael de Souza Rosa Pescada, que atendeu a ocorrência.

A mulher, que até então era testemunha do crime, foi levada para a Delegacia de Pontes e Lacerda – já que no Município não há unidades da Polícia Civil -, ouvida e depois liberada.

Durante as horas que se seguiram, a Polícia Militar foi recebendo informações de testemunhas que ajudaram a fechar o quebra-cabeças.

“Um dia antes [do corpo ser encontrado], por volta das 22h30, alguns vizinhos viram saindo da residência da vítima dois rapazes encapuzados e uma mulher em uma motocicleta. Um dos rapazes aparentava ser menor de idade”, disse.

Na quinta-feira à noite, câmeras de segurança de estabelecimentos comerciais registraram o trio e mostraram uma mulher, que vestia um short jeans e uma camiseta branca, pilotando a motocicleta fazendo o percurso que leva à residência da namorada da vítima.

No dia seguinte (26) outra testemunha identificou os jovens envolvidos no crime e a PM conseguiu localizá-los.

“A gente conduziu os dois e na delegacia o menor confessou falando que a namorada havia entrado em contato via Instagram com ele falando da intenção de matar a vítima, perguntando se ele teria coragem de fazer o serviço”, explicou o policial.

Ainda conforme o policial, o menor teria intermediado o contato com quem seria o executor, o jovem de 18 anos.

Em seu depoimento, o executor disse que o adolescente “organizou tudo e deixou toda a roupa que seria utilizada em uma construção ao lado da casa da vítima”, disse.

Ainda conforme o policial, a dupla chegou por volta das 20h do dia 24 e aguardou na construção o sinal dado pela suposta mandante do crime.

“A moça estava na casa, teria tido relações com a vítima e dado remédio para ela dormir”, explicou o sargento.

Nesse ponto as declarações da dupla divergem. O menor diz não ter entrado na residência e o adulto garante que o comparsa não só entrou, como também o incentivou a cometer o crime.

“Ele contou que foi ao quarto quatro vezes e que não conseguiu executar o crime. O menor teria ‘ido na ideia dele’ falando que ele era fraco, que ele era um frouxo, que não dava conta. Imbuído desse sentimento de ‘eu sou homem’, ele foi lá e executou o crime”.

Valdir estaria dormindo quando recebeu a facada fatal em seu pescoço.

“Ele [o maior de idade] teria saído correndo de dentro da casa, assustado, com medo e chorando, porque disse nunca ter feito isso”.

O policial relata que mulher já estaria esperando na motocicleta, pronta para abrir o portão. O cachorro da vítima ainda perseguiu o adolescente na fuga, mas eles escaparam.

“O motivo [do crime] nenhum dos dois soube dizer. E ela, no momento da prisão – o mandado saiu no sábado (27) por volta das 19h30 -, simplesmente ficou calada, cabisbaixa, pensativa”, afirmou o sargento.

A mulher segue presa e é possível que seja encaminhada para o Presídio Feminino de Cáceres, o mais próximo da cidade Conquista D’Oeste.