Novos confrontos na operação Canguçu deixam mais três criminosos mortos; total chega a 15

88 0
Por g1 Tocantins e TV Anhanguera
IML recolhendo corpos durante a Operação Canguçu — Foto: Divulgação/PM TO

Entre a noite de segunda-feira (1°) e início da madrugada desta terça-feira (2) foram registrados novos confrontos entre criminosos e policiais militares na região de Marianópolis, no oeste do Tocantins. A Polícia Militar confirmou que mais três suspeitos foram baleados e morreram. A operação Canguçu totaliza, dois presos e 15 mortos.

Segundo apurado pela TV Anhanguera e g1, os confrontos aconteceram próximo da área urbana de Marianópolis, com atuação da Rotan e do Grupo de Operações com Cães (GOC). Nenhum policial ficou ferido.

Os confrontos voltaram a se intensificar durante o fim de semana, quando os criminosos suspeitos de aterrorizar a cidade de Confresa (MT) se aproximarem da zona urbana de Marianópolis. Áudios divulgados nas redes sociais mostram o medo dos moradores.

Antes destes confrontos registrados à noite, outros três criminosos tinham sido baleados e morreram na segunda-feira (1º): dois no início da manhã e outro durante a tarde.

A PM reforçou a orientação para que a população da região evite os deslocamentos, sobretudo na rodovia TO-080 e em suas proximidades, devido à presença na região dos criminosos que permanecem fortemente armados.

Operação Canguçu

Nesta segunda-feira (1º) a operação Canguçu chegou à sua terceira semana de buscas pelos criminosos. Durante este período, armas de guerra e milhares de munições foram apreendidas.

A força-tarefa para caçar os criminosos conta com cerca de 350 policiais de cinco estados, três helicópteros, embarcações, drones e cães farejadores. As buscas no território tocantinense começaram no dia 10 de abril e não têm um prazo para acabar.

Os governadores de Tocantins, Goiás e Mato Grosso visitaram a base da operação na semana passada e afirmaram que o objetivo é encontrar até o último criminoso.