Destruição da Floresta Amazônica neste ano em MT equivale a 40 mil campos de futebol, aponta Imazon

61 0
Por Rogério Júnior, g1 MT
Desmatamento e MT — Foto: Divulgação

A destruição da Floresta Amazônica nos quatro primeiros meses deste ano em Mato Grosso equivale a 40 mil campos de futebol, de acordo com dados do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), divulgados nesta quarta-feira (17).

Ao todo, foram 400 km² desmatados neste ano no estado, conforme o Imazon. Na região que engloba a Floresta Amazônica, o desmatamento apresentou uma queda de 36% no primeiro quadrimestre deste ano.

Contudo, o Imazon ressaltou que essa redução não foi suficiente para tirar este ano do pódio das maiores áreas desmatadas de janeiro a abril em 16 anos.

Em abril, o estado teve 72 km² de floresta derrubada que avançou por diferentes pontos da região norte. O município que mais desmatou foi Peixoto de Azevedo, com 15 km², o que corresponde a 21% de toda a destruição registrada no estado.

Segundo o Imazon, a devastação avança em áreas protegidas, como as unidades de conservação Resex Guariba-Roosevelt e Esec do Rio Roosevelt, e as Terras Tndígenas Sete de Setembro, Sararé e Kayabi.

Em nota, a Secretaria de Meio Ambiente de Mato Grosso (Sema-MT) informou que o estado teve 51% de supressão vegetal com autorização ambiental no primeiro trimestre, de acordo com a legislação brasileira.

Ainda de acordo com a Sema, a queda de 71% nos alertas de desmatamento em abril foi divulgada oficialmente pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), por meio do projeto Deter — um levantamento rápido de alertas de evidências de alteração da cobertura florestal na Amazônia que subsidia as ações fiscalizatórias.

A Amazônia Legal corresponde a 59% do território brasileiro, e engloba a área total de 8 estados (Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins) e parte do Maranhão.