Carlos Fávaro deve deixar Ministério da Agricultura para voltar ao Senado

124 0
Por Camila Freitag, TV Centro América
Carlos Fávaro assumiu o Ministério da Agricultura no dia 1° deste mês — Foto: Reprodução/ redes sociais

O ministro da Agricultura Carlos Fávaro (PSD-MT) confirmou que, para atender um pedido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, será exonerado do cargo nessa terça-feira (31). Com a exoneração, o ministro volta para o Senado, onde deve participar da cerimônia de posse prevista para quarta-feira (1º) no Plenário da Casa.

À reportagem, o senador confirmou que após a posse no Senado se licenciará novamente, dando lugar à suplente Margareth Buzetti (PP-MT). “Vamos mostrar nossa unidade e respeito ao parlamento. Serão 7 ministros/senadores no início dos trabalhos legislativos”, explicou.

Na cerimônia, 27 senadores eleitos tomarão posse. O equivalente a um terço do plenário. Os mandatos são de oito anos e duram até fevereiro de 2031.

Para a eleição da Mesa Diretora o atual presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), é o favorito na disputa. O principal adversário é Rogério Marinho (PL). Fávaro confirmou apoio a Pacheco.

O Senado

O Senado Federal têm 81 parlamentares, sendo que todos os estados e o Distrito Federal possuem três representantes na Casa. A renovação das bancadas acontece a cada quatro anos de forma alternada.

A Constituição Federal prevê que o parlamentar que assume o cargo de ministro não perde o mandato no Congresso Nacional.

Fávaro atuou como um dos coordenadores do grupo técnico de agricultura durante a transição do novo governo de Luis Inácio Lula da Silva (PT). Ele tomou posse do cargo de ministro no dia 1° deste mês.