Frigorífico tem licença suspensa e é multado em R$ 900 mil por jogar dejetos e poluir o Rio Cuiabá

184 0
Por G1 MT
Sema descobriu irregularidades durante fiscalização no Rio Cuiabá — Foto: Sema-MT

Um frigorífico de Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, teve a licença de operação suspensa nesta semana e foi multado em R$ 900 mil por despejar efluentes irregulares no Rio Cuiabá. O valor foi aplicado nos últimos três meses durante fiscalizações da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema).

Em nota, a Marfrig informou que na última terça-feira (10) houve um em um equipamento da empresa e o efluente foi liberado no Rio Cuiabá, no entanto, a empresa afirma que o efluente é tratado e atende os mais altos padrões de qualidade estabelecidos pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente.

“A companhia reforça que o efluente está dentro da normalidade, atendendo aos padrões físico-químicos exigidos. A Marfrig reitera seu compromisso com a preservação ambiental e informa que possui um sistema rígido de tratamento de efluentes em todas as unidades da companhia”, diz.

De acordo com a Sema, em maio deste ano, a empresa foi notificada a paralisar as atividades de despejo até que o problema identificado fosse resolvido.

Durante as fiscalizações, segundo a secretaria, foi constatado despejo oriundo do sistema de tratamento da indústria, especificamente do decantador, que estava fora dos parâmetros de qualidade aceitáveis pelo processo de licenciamento do empreendimento.

Efluentes foram despejados no Rio Cuiabá — Foto: Reprodução
Efluentes foram despejados no Rio Cuiabá — Foto: Reprodução

No dia 17 de maio, a empresa foi autuada em R$150 mil após a primeira constatação de falha no decantador. No mês seguinte, no dia 23 de julho, recebeu mais uma autuação no valor de R$150 mil após vistoria dos fiscais que monitoram a atividade do empreendimento.

Já nessa quarta-feira (11), a autuação realizada foi no valor de R$ 600 mil, pela reincidência, e por não ter corrigido os problemas detectados na primeira vistoria.

Ainda cabe defesa e recurso para o julgamento final da multa. Segundo a Sema, os danos ambientais estão relacionados a possíveis alterações da qualidade da água do Rio Cuiabá. O descarte irregular de resíduos industriais causa diversos danos para a saúde humana, e para o meio ambiente.