Mulheres protestam contra fala de deputado que comparou gestação de mulheres a de vaca em MT

102 0
Por g1 MT
Mulheres repudiam falas do deputado enquanto outro grupo presta apoio ao parlamentar — Foto: Reprodução

Um grupo de mulheres ocupou a frente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), em Cuiabá, na manhã desta quarta-feira (7), em protesto contra a sequência de falas do deputado estadual Gilberto Cattani (PL) em que ele comparou a gravidez de mulheres com a gestação de vacas. Durante o ato, apoiadores do deputado também estiveram presentes.

A assessoria do deputado informou que Cattani não tinha conhecimento sobre o protesto e que não vai se manifestar sobre o assunto.

Gilberto Cattani é presidente da Comissão de Direitos Humanos, Defesa dos Direitos da Mulher, Cidadania e Amparo à Criança, ao Adolescente e ao Idoso.

De acordo com a Associação dos Docentes da Universidade Federal de Mato Grosso (Adufmat), a postura do parlamentar é considerada violenta. A ideia do protesto, segundo o grupo, é espalhar materiais por todo o prédio denunciando as afirmações do deputado conservador e defender a cassação do mandato dele.

A professora Patrícia Souza, que participa do protesto, disse que a fala do deputado é um desrespeito e ofende as mulheres.

“Nós exigimos que o deputado Cattani seja retirado dessa comissão, pois ele não representa os direitos das mulheres. Nós não somos vacas, nós somos seres humanos e exigimos respeito dessa Casa e o decoro que cada parlamentar diz ter quando assumiu o cargo público”, disse.

Relembre o caso

Um das falas do deputado ocorreu durante a sessão para a criação de uma frente parlamentar para combate ao aborto, composta apenas por homens. Ele defendia a versão de que a vida existia desde o primeiro instante da gestação e, em sua fala, comparou a gestação de mulheres a de vacas.

A outra fala repercutiu depois que um vídeo vazou de grupos privados de mensagens de aplicativos e circulou entre as autoridades. Na gravação, ele pediu desculpas às vacas pela fala que comparava gravidez de mulheres quando defendia a vida desde o primeiro instante da gestação. 

Discriminação de gênero

No dia 31 de maio, o procurador-geral de Justiça do estado, Deosdete Cruz Júnior, aceitou a denúncia da OAB-MT, por discriminação de gênero contra o deputado estadual Gilberto Cattani (PL).

A denúncia foi encaminhada para o Núcleo de Ações de Competência Originária, para análise sob perspectiva criminal. Uma cópia também foi enviada para a 25ª Promotoria de Justiça Cível de Cuiabá.