Terra Indígena com isolados tem maior área desmatada da Amazônia em MT, aponta Imazon

95 0
Por g1 MT
MT tem o maior índice de devastação entre os estados da Amazônia Legal — Foto: Imazon

A Terra Indígena Piripkura, localizada em Colniza e Rondolândia, no norte do estado, apresentou a maior área desmatada da Amazônia Legal, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (20) pelo Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon). O estudo apontou que o território perdeu, em março deste ano, uma área de floresta equivalente a 100 campos de futebol.

A TI é habitada por Tamandua e Baita, que são dois indígenas em isolamento voluntário que sobreviveram a sucessivos massacres nas últimas décadas. Eles são supostamente os dois últimos membros do povo Piripkura.

Por isso, o Ministério dos Povos Indígenas publicou uma portaria em que restringiu o acesso à Terra Indígena Piripkura, que estava vencida há um ano, para evitar que a área isolada seja invadida novamente por garimpeiros.

Tamandua e Baita, sobreviventes do povo Piripkura, em cena do documentário "Piripkura"  — Foto: Bruno Jorge/Instituto Socioambiental (ISA)
Tamandua e Baita, sobreviventes do povo Piripkura, em cena do documentário “Piripkura” — Foto: Bruno Jorge/Instituto Socioambiental (ISA)

A pesquisa ressaltou que a devastação avança pela metade norte do estado. No mesmo período analisado, os municípios campeões de desmatamento são União do Sul (9 km²), Feliz Natal (9 km²) e Aripuanã (8 km²).

Apesar do estado ter caído para a terceira colocação no ranking do desmatamento da Amazônia Legal, em março deste ano, o Imazon ainda afirmou que a derrubada da floresta cresceu 51% em território mato-grossense.

A devastação passou de 57 km², em março do ano passado, para 86 km² no mesmo mês observado, o que representa 25% de todo o desmate na Amazônia.

No geral, a degradação da floresta amazônica triplicou em março entre todos os estados que compõem a Amazônia Legal. Isso significa que o primeiro trimestre deste ano fechou com a segunda maior área desmatada em pelo menos 16 anos, segundo o Imazon.

Desmatamento na Amazônia Legal — Foto: Imazon
Desmatamento na Amazônia Legal — Foto: Imazon

Ao todo, foram derrubados 867 km² nos três primeiros meses deste ano, o que equivale a perda de quase mil campos de futebol por dia de mata nativa. Essa destruição só não foi maior do que a registrada em 2021, quando foram postos abaixo 1.185 km² de floresta de janeiro a março.

A Amazônia Legal corresponde a 59% do território brasileiro, e engloba a área total de 8 estados (Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins) e parte do Maranhão.