Unesco encerra processo de avaliação para transformar município de MT no 6° geoparque do Brasil; pesquisadores aguardam resultado

177 0
Por Amábile Monteiro*, g1 MT
Reunião com os professores durante o processo de avaliação — Foto: Geoparque Chapada dos Guimarães

A Organização das Nações Unidas para a Educação a Ciência e a Cultura (Unesco) encerrou o processo de visitas e avaliação para transformar Chapada dos Guimarães, a 65 km de Cuiabá, no sexto geoparque do Brasil. O resultado do processo está previsto para ser divulgado em setembro deste ano, pelo Conselho Mundial de Geoparques, em Marrocos.

Entre os dias 9 e 14 deste mês, pesquisadores da Unesco percorreram os principais pontos do município para avaliação.

De acordo com o coordenador científico do Geoparque Chapada dos Guimarães, Caiubi Emanuel Souza Kuhn, durante a reunião de fechamento, foram feitas sugestões para melhorar a situação territorial do município.

“Apresentamos os principais aspectos de Chapada dos Guimarães, desde as características geológicas e belezas naturais, à cultura e história local. Ficamos felizes com a nota atribuída pelos avaliadores, que foi maior do que a que tínhamos estipulado no formulário de autoavaliação. Caso consigamos o título, ele será concedido, propriamente, por volta de abril de 2024”, pontou.

Visita ao parque nacional de Chapada dos Guimarães — Foto: Geoparque Chapada dos Guimarães
Visita ao parque nacional de Chapada dos Guimarães — Foto: Geoparque Chapada dos Guimarães

O avaliador de geoparques globais da Unesco, Miguel Ángel Cruz Pérez, contou ao g1 que, para se tornar um geoparque, o território precisa ter um patrimônio de relevância interacional, que gerem estratégias de desenvolvimento, impulsionando um modelo de desenvolvimento local.

“Chapada é um território rico em patrimônio geológico e extenso. Acredito que a equipe deste geoparque conhece bem o seu território e estão a gerar ações para promover a valorização e conservação deste lugar. Além disso, acredito que há uma grande oportunidade de fazer alianças dentro e fora do território para continuar fortalecendo esse projeto”, explicou.

Conforme a Unesco, atualmente, o país que mais possui geoparques é a China, com 41 territórios de conservação reconhecidos pela organização. Já o Brasil é o país que mais possui geoparques da América Latina, com cinco.

Em todo o mundo, são 177 geoparques reconhecidos pelo Unesco, em 46 países.

Geoparque Chapada dos Guimarães

O conceito de geoparque surgiu com a necessidade de melhorar a conservação de áreas com potencial geológico, ou seja, campo de estudo que mostre a evolução do Planeta Terra. Além de desenvolver o patrimônio natural, cultural e imaterial do local.

Chapada dos Guimarães conta com dunas antigas, que, segundo o estudo desenvolvido pelos pesquisadores, comprovam que, anos atrás, a área já foi um grande deserto. Abaixo das montanhas de areia, no subsolo, está localizado o Aquífero Guarani, um dos maiores reservatórios de água doce do mundo.

Vista aérea da cachoeira véu de noiva na Chapada dos Guimarães — Foto: Secom-MT
Vista aérea da cachoeira véu de noiva na Chapada dos Guimarães — Foto: Secom-MT

Conforme o estudo elaborado para a transformação do geoparque, Chapada dos Guimarães possui um turismo natural e cultural diversificado, que propiciam explorar a natureza e o ecoturismo que o local possui.

“Na região também existem fósseis de animais marinhos como os braquiópodes e trilobitas, e animais terrestres como os dinossauros. Além disso, o município possui diversas cavernas, cachoeiras, mirantes e histórias que marcaram a mineração de diamantes nos séculos passados”, afirma a pesquisa.

*Sob supervisão de Kessillen Lopes