Telemedicina chega à Saúde de Atenção Básica de Campo Verde

106 0
De: Prefeitura Municipal de Campo Verde

Campo Verde é um dos municípios de Mato Grosso que estão participando do Projeto Implantação de Ambulatório de Especialidade Médica para Promover Suporte Diagnóstico e Terapêutico nas Regiões Norte e Centro-Oeste do País, desenvolvido em parceria entre o Governo Federal, o Governo Estadual, a Administração Municipal e o Hospital Israelita Albert Einstein. Com isso, o município passa a contar com o serviço de telemedicina que permite que pacientes locais sejam consultados com especialistas de instituições hospitalares renomadas até mesmo internacionalmente.

Nesta terça-feira o Projeto começou a ser executado em Campo Verde, com a realização de consultas com o neurologista do Hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo, Maurício Elias da Silva. As consultas foram acompanhadas pelo clínico geral da Unidade Básica de Saúde São Miguel, Frederico Miguel Sarafim dos Reis.

Secretária Municipal de Saúde e vice-prefeita, Edna Queiroz da Silva informou que o Projeto está sendo desenvolvido como piloto na UBS São Miguel e que, posteriormente será implantado em outras Unidades Básicas de Saúde.  Ela também destacou as vantagens que o Projeto proporciona.

“Imagine a dificuldade que seria pegar um paciente aqui e levar para o Albert Einstein”, observou ela. “Então, nesse momento, ele está tendo todo esse tratamento aqui em Campo Verde, aqui na unidade”, completou, acrescentando que o paciente continuará sendo assistido e tendo os medicamentos prescritos pelo clínico geral da Unidade de Saúde, sob orientação do especialista do Albert Einstein. A secretária informou também que outras especialidades serão ofertadas por meio da telemedicina, quinze delas através de uma parceria com o Governo do Estado.

“Em Mato Grosso nós implementamos a política pública de saúde digital e a telemedicina é uma das possibilidades de oferta de serviço”, explicou Cristiano Tortorelli, gestor de saúde digital da Secretaria Estadual de Saúde de Mato Grosso.

Para ele, a telemedicina representa um avanço e maior facilidade de acesso da população aos serviços de saúde. “Especificamente nós estamos falando de especialidades médicas”, frisou ele. “É a facilitação de alguém (médico) que esteja aqui, em uma unidade básica de saúde, poder atender o seu paciente com um médico especialista, neste caso, do Albert Einstein, sem o deslocamento físico”, completou.

Para o médico Frederico Miguel Sarafim dos Reis, a implantação do sistema de telemedicina supera as dificuldades do Município em relação a atendimentos especializados, onde existe grande demanda.

“Dentro desse programa a gente consegue fazer uma teleconsulta, com o especialista do outro lado da tela e eu como médico do paciente”, explicou. “A gente faz uma consulta compartilhada e consegue melhorar o tempo de atendimento, melhorar a qualidade do atendimento”, completou. “Ele vem na unidade de referência dele, no bairro dele e a gente consegue fazer toda essa consulta, melhorando a qualidade de vida do paciente, melhorando a qualidade da saúde do Município”, disse o médico.

Filha do paciente Jair Lúcio dos Santos, a professora Helena Lúcio Sing aprovou a implantação da telemedicina em Campo Verde. “Eu achei excelente a consulta”, afirmou ela. “Esclareceu bastante as nossas dúvidas. O médico demonstrou muito interesse pela situação do meu pai, pediu outros exames para fazer uma avaliação melhor. Eu achei, assim, excelente, tudo que eu perguntava ele respondia. Então, eu achei ótimo”, completou.

Helena também destacou a iniciativa da Secretaria Municipal de Saúde em implantar o serviço de telemedicina. “Excelente. A gente não teria acesso a esses médicos em outros momentos porque seria impossível sair daqui com meu pai e levá-lo aonde o médico nos atendeu hoje por videoconferência. O projeto é excelente. Eu acho que vale a pena investir nisso, sim”, observou ela