Seduc afasta professor que deu soco no rosto de aluno em surto

98 0
Do: MidiaNews
Caso aconteceu na manhã de quinta (29), na escola Olímpio João Pissinati Guerra, em Sinop
A fachada da Secretaria Estadual de Educação

A Secretaria de Estado de Educação afastou o professor da Escola Estadual Olímpio João Pissinati Guerra, em Sinop, que na manhã de quinta-feira (29) desferiu um soco no rosto de um aluno de 13 anos com transtornos psicológicos que estava em surto.

Uma nota divulgada pela secretaria informou que a decisão foi tomada enquanto a DRE (Diretoria Regional de Educação) e a gestão da unidade apuram os fatos.

Conforme o comunicado, o menor é diagnosticado com transtorno opositor desafiador e transtorno do espectro autista e teve uma crise de ansiedade, momento em que “precisou ser segurado por um professor na tentativa de evitar que ele se machucasse”.

Após ser ferido com o golpe, o adolescente foi encaminhado pelo Corpo de Bombeiros para uma unidade de Saúde.

Caso antecedente

A Seduc também confirmou que o adolescente teve uma crise enquanto estudava na Escola Estadual Professor Djalma Guilherme, como noticiado anteriormente. Segundo a Polícia, ele teria agredido a diretora da unidade de ensino.

Já na escola atual, uma indicação médica orientou que o menino ficasse afastado, período que durou de 3 de maio a 23 de junho. Ele retornou à escola no dia 26, onde é acompanhado por um professor auxiliar.

Ainda conforme a Seduc, desde 2022 ele é acompanhado por uma equipe de Atendimento Psicossocial da DRE, e é assistido pelo CAPSI (Centro de Atenção Psicossocial Infantil), Conselho Tutelar e por uma equipe do MPE (Ministério Público Estadual).

Leia abaixo a nota na íntegra:

“1 – Sobre o caso de um estudante menor com laudo de Transtorno Opositor Desafiados (TDH) e de Transtorno do Espectro Autista (TEA), da Escola Estadual Olímpio João Pissinati Guerra, em Sinop, que teve uma crise de ansiedade na manhã desta quinta-feira (29.06) e que precisou ser segurado por um professor na tentativa de evitar que ele se machucasse, a Diretoria Regional de Educação do Polo Sinop informa que tomou todas as providências para apurar os fatos.

 

2 – Imediatamente, após ficar mais calmo, a família foi comunicada e o estudante foi encaminhado para acompanhamento em unidade de saúde de Sinop.

 

3 – O estudante recebe acompanhamento por parte da DRE desde 2022, quando foi matriculado na Escola Estadual Professor Djalma Guilherme, também em Sinop, e onde também passou por crises de ansiedade.

4 – Além do acompanhamento por meio da equipe de Atendimento Psicossocial da DRE, o estudante é assistido pelo Centro de Atenção Psicossocial Infantil (CAPSI), pelo Conselho Tutelar e por uma equipe do Ministério Público Estadual (MPE).

5 – O estudante esteve afastado da escola do dia 03 de maio e 23 de junho por indicação médica, que aconselhou, por meio de laudo, que o estudante permanecesse sob os cuidados e vigilância de sua genitora em tratamento ou internação psiquiátrica, retornando a suas atividades no dia 26.

6 – com relação ao professor, ele foi afastado das atividades em sala de aula, pela DRE e pela Gestão da unidade, para apuração dos fatos.

7 – Quanto à contratação de Professor Auxiliar para o estudante, foi feita mediante decisão judicial em virtude da ação gerada em 2022 pelas crises do estudante quando esteve matriculado na Escola Estadual Professor Djalma Guilherme, pois, os laudos médicos do estudante não são contemplados no rol de Classificação Internacional de Doenças (CID) que requerem professor auxiliar.

8 – A DRE do Polo Sinop reforça o seu compromisso em cumprir o que determina a Política de Educação Especial da Seduc-MT, com respeito e atenção que é devida ao estudante, bem como, ao que determina o Estatuto do Servidor Público em relação à apuração dos fatos”.