MT é o 5° estado com o maior número de inadimplentes no país

105 0
Por g1 MT

Mato Grosso é o quinto estado do país com o maior número de inadimplentes. Segundo a Serasa, mais de 50% da população do estado possui dívidas, o que equivale a mais de 1,8 milhão de pessoas. Os dados foram computados pela instituição até o mês de abril deste ano.

Nessa segunda-feira (5), o Ministério da Fazenda , após um levantamento do número de endividados no Brasil, lançou o programa “Desenrola Brasil”, voltado para a renegociação de dívidas. A expectativa é que as renegociações comecem a partir de julho.

De acordo com o levantamento feito pelo Serasa, Mato Grosso só fica atrás de Amapá, Amazonas, Rio de Janeiro e Distrito Federal, ambos com pouco mais de 52% da população endividada. Na região Centro-Oeste, o estado é o segundo com mais pessoas endividadas, ficando atrás somente do DF (52,07%).

Mato Grosso é o segundo estado com o maior número de endividados do Centro-Oeste — Foto: Serasa
Mato Grosso é o segundo estado com o maior número de endividados do Centro-Oeste — Foto: Serasa

O estudo mostra ainda que mais de 31% da população possui dívidas de bancos relacionados à cartões de crédito. Em segundo no ranking, vem dívidas de contas básicas, como água, luz e gás, com 21%.

Em relação ao perfil dos inadimplentes, mais da metade dos endividados são mulheres da faixa etária entre 26 e 41 anos.

Programa “Desenrola Brasil”

O Ministério da Fazenda lançou o programa “Desenrola Brasil”. Cerca de 70 milhões de pessoas no país devem ser beneficiadas. A medida foi uma promessa do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) durante a corrida eleitoral.

Segundo o governo federal, o público atendido pelo programa será dividido em duas faixas. Para pessoas que devem até R$ 5 mil, a dívida poderá ser renegociada e parcelada em até 60 vezes, de acordo com a pasta.

O governo ainda precisa fazer um leilão para que haja a adesão de credores ao programa. Segundo o Ministério da Fazenda, as instituições que oferecerem mais descontos serão contempladas no leilão.

Segundo o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, o programa só deve ter início em julho, quando os credores devem se cadastrar em uma plataforma e manifestar os descontos que se propõem a dar para a renegociação dessas dívidas.

A escolha de quais credores terão garantia de recebimento por parte do Fundo de Garantia de Operações (FGO) – uma das contrapartidas oferecidas pelo programa –, no entanto, será do governo.