Juiz torna réu homem que matou vendedor em frente a loja

66 0
Do: MidiaNews
Audino de Sá Carneiro estava trabalhando quando foi esfaqueado por Magno dos Santos Lima
O acusado Magno dos Santos Lima, que matou o vendedor Audino de Sá Carneiro

A Justiça de Mato Grosso recebeu a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE) e tornou réu Magno dos Santos Lima, de 38 anos, pelo homicídio praticado contra o vendedor Audino de Sá Carneiro, de 44.

A decisão é assinada pelo juiz Wladymir Perri, da 12ª Vara Criminal de Cuiabá, e foi publicada nesta segunda-feira (5).

O crime ocorreu no dia 24 de abril na Avenida 13 de Junho, em Cuiabá, em frente à loja Eletrokasa, onde a vítima trabalhava. Magno está preso na Penitenciária Central do Estado (PCE).

“Analisando a peça acusatória, verifico que essa preenche os requisitos do art. 41, CPP [Código do Processo Penal], bem como demonstra estar presentes a prova da materialidade e indícios suficientes da autoria, razão pela qual recebo a denúncia oferecida nos autos”, escreveu o magistrado.

Na denúncia, o promotor de Justiça Samuel Frungilo afirmou que o acusado agiu por motivo fútil e com recurso que dificultou a defesa da vítima.

“Ressai dos autos que o acusado cometeu o crime porque, supostamente, já havia sido zombado por outros vendedores de outras lojas situadas na mesma avenida e, em razão disso, ao perceber que Danilo lhe dirigiu a palavra, pensou que estava sendo caçoado novamente, restando evidente a futilidade”, escreveu.

“A vítima, inicialmente, não esperava o ataque do indiciado e, no momento em que percebeu estar em perigo, não teve tempo hábil para fugir, sendo segurada e apunhalada pelas costas, o que configura a utilização de recurso que dificultou a defesa de Audino”, afirmou.

O promotor pediu que Magno seja levado ao júri popular. Ele também requereu que o acusado seja condenado a pagar uma indenização por danos materiais e morais à família da vítima.

 

O crime

Uma câmera de segurança da região registrou o momento em que Magno, que usava uma camisa vermelha, anda pela calçada da loja e, logo depois, dá meia volta e parte para cima de Audino e outro vendedor.

Audino chegou a correr, mas acabou perseguido por Magno, que o esfaqueou.

Ele foi preso em flagrante pela Polícia Militar em uma praça na Avenida Marechal Deodoro.

Em depoimento à Polícia Civil, ele disse que queria estar armado com um revólver para matar mais pessoas.

“Eu queria estar armado com um revólver, ia fazer algo pior, ia matar todo mundo ali, pra aprenderem não mexer com homem”, disse o assassino.