Censo 2022: população de MT cresce mais de 20% em 12 anos

80 0
Por Kessillen Lopes, g1 MT
Censo 2022: Mato Grosso

O Censo Demográfico 2022 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgado nesta quarta-feira (28), aponta que a população de Mato Grosso cresceu 20,55% quando comparado ao levantamento anterior, realizado em 2010. O estado tem 623.691 mil novos moradores.

Conforme a pesquisa, são 3.658.813 habitantes em território mato-grossense. Há 12 anos, eram 3.035.122.

População por estado

ESTADO POPULAÇÃO
1° São Paulo 44.420.459
2° Minas Gerais 20.538.718
3° Rio de Janeiro 16.054.524
4° Bahia 14.136.417
5° Paraná 11.443.208
6° Rio Grande do Sul 10.880.506
7° Pernambuco 9.058.155
8° Ceará 8.791.688
9° Pará 8.116.132
10° Santa Catarina 7.609.601
11° Goiás 7.055.228
12° Maranhão 6.775.152
13° Paraíba 3.974.495
14° Amazonas 3.941.175
15° Espírito Santo 3.833.486
16° MATO GROSSO 3.658.813
17° Rio Grande do Norte 3.302.406
18° Piauí 3.269.200
19° Alagoas 3.127.511
20° Distrito Federal 2.817.068
21° Mato Grosso do Sul 2.756.700
22° Sergipe 2.209.558
23° Rondônia 1.581.016
24° Tocantins 1.511.459
25° Acre 830.026
26° Amapá 733.508
27° Roraima 636.303

Com a chegada de novos moradores, sejam eles frutos da população local ou vindos de outros estados, Mato Grosso passou de 19° para 16° no ranking dos estados com o maior volume populacional.

A densidade demográfica é de 4,05 habitantes por km² e a média de morares por residência é de 2,85.

Na região Centro-Oeste, Mato Grosso é o 2° mais populoso, ficando atrás apenas de Goiás (7.055.228).

Os dados do Censo também revelam que a população do Brasil é de 203.062.512, um aumento de 6,45% em relação ao Censo de 2010.

O Censo

O Censo é uma pesquisa realizada a cada 10 anos pelo IBGE; a anterior foi feita em 2010.

O levantamento realiza uma ampla coleta de dados sobre a população brasileira e permite traçar um perfil socioeconômico do país.

A atual edição do Censo deveria ter acontecido em 2020, mas foi adiada por conta da pandemia de Covid-19. Em 2021, houve um novo adiamento em razão da falta de recursos do governo.

Além de saber exatamente qual o tamanho da população, o Censo visa obter dados sobre as características dos moradores —idade, sexo, cor ou raça, religião, escolaridade, renda, saneamento básico dos domicílios, entre outras informações.