Apagão no Santa Rosa – Carreta derruba poste e afeta mais de 3 mil casas em Cuiabá

77 0
Do: MidiaNews
Acidente aconteceu na madrugada desta terça-feira (30) e interditou a rua por várias horas
O veículo danificou o poste e arrebentou fios

Uma carreta bateu em um poste de energia no bairro Santa Rosa em Cuiabá e afetou o fornecimento de energia de mais de três mil clientes nesta madrugada (30).

O acidente, além de afetar a estrutura de concreto, também danificou redes de energia no entorno. De acordo com dados da Energisa, nos primeiros cinco meses deste ano, quase 120 mil imóveis foram afetados por batidas em poste.

O coordenador de construção e manutenção Ricardo Rubira explicou que, além de interromper o fornecimento elétrico, esses acidentes podem gerar graves consequências ao motorista e aos passageiros.

“A nossa rede de distribuição é equipada com tecnologia de proteção para desativar o fornecimento de energia em caso de interferência nos cabos ou postes, no entanto, mesmo assim, há riscos quando ocorre uma colisão”, reforça Ricardo.

A recomendação do coordenador é que as pessoas envolvidas no acidente não saiam do veículo, as que estiverem passando pela via não se aproximem e entrem em contato com os canais de atendimento.

“Essa situação tem se repetido em todo o estado. Ribeirão Cascalheira, só neste mês, ficou duas vezes sem energia por causa de batidas em poste. É uma situação séria e a gente precisa que os motoristas tenham cautela”, afirma o coordenador.

Energisa diz ter usado um novo equipamento que reduz o tempo de atendimento em casos de interrupção de energia por batidas em postes.

A ideia é utilizar um dispositivo móvel que substitui a estrutura danificada no primeiro momento e após restabelecer a energia, com a rede ligada, colocar a estrutura definitiva.

De acordo com Rubira, essa nova possibilidade reduz o tempo de atendimento em 70%. “Os acidentes com postes impactam muito os nossos clientes. Então, a gente trabalhou pra encontrar uma saída que lesasse menos os nossos clientes. Com esse poste móvel, a gente volta o fornecimento muito mais rápido”, diz o coordenador.