Advogada é presa em segunda fase de operação que investiga grupo por lavagem de dinheiro em MT

73 0
Por g1 MT
Gaeco prende advogada e outros dois investigados de envolvimento em organização criminosa e lavagem de dinheiro — Foto: Divulgação

Uma advogada foi presa, nesta segunda-feira (3), durante a segunda fase da Operação Ativo Oculto, que investiga uma organização criminosa envolvida em lavagem de dinheiro e ocultação de bens e valores. A investigação é realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), constituído pelo Ministério Público de Mato Grosso (MP-MT), Polícia Civil e Polícia Militar.

Além da advogada, outras duas pessoas foram presas e o Gaeco cumpriu quatro mandados de busca e apreensão.

Segundo o Ministério Público, a advogada defendia Sandro da Silva Rabelo, conhecido como “Sandro Louco”. Ele é chefe de uma facção criminosa e é considerado de alta periculosidade. Foi condenado à pena de 205 anos e nove meses de prisão por desacato, falsificação, roubo, homicídio, latrocínio, sequestro, cárcere privado e posse ou porte de arma de fogo.

Nessa segunda fase foram cumpridos 22 mandados de prisão e 125 mandados de apreensão, apreendidos 89 aparelhos celulares, 11 armas de fogo, 12 veículos e R$ 180 mil em dinheiro.

Primeira fase

A primeira fase da operação foi deflagrada no dia 23 de março e foram cumpridas 271 ordens judiciais. Do total, 34 são mandados de prisões cautelares, 112 de bloqueios e sequestro de bens e valores e 125 de busca e apreensão.

A operação contou com o apoio de mais de 600 policiais.

Os mandados foram cumpridos em Cuiabá, Várzea Grande, Mirassol D´Oeste, Araputanga, Barra do Bugres, Arenápolis, Sinop e Rondonópolis. Também foram cumpridas ordens judiciais em Mato Grosso do Sul e Rondônia.