Polícia encontra corpo de menino de 5 anos morto pelo ex-namorado da mãe em MT

61 0
Por Mariana Mouro e Gustavo Nolasco, g1 MT e TV Centro América
Davi Henrique Prates, de 5 anos, foi morto pelo ex-namorado da mãe dele. — Foto: Reprodução

A Polícia Civil encontrou, na manhã desta segunda-feira (6), o corpo de Davi Heitor Prates, de 5 anos, assassinado pelo ex-namorado da mãe dele, José Edson Santana. O menino estava desaparecido desde sexta (3). O suspeito foi preso no sábado (4), após confessar o crime. Caso foi registrado em Colíder, a 648 km de Cuiabá.

O corpo estava a cerca de 27 quilômetros de distância do local apontado pelo suspeito. Na tarde de domingo (5), as equipes de buscas haviam encontrado as sandálias o menino próximas do ponto onde Santana havia informado ele estaria.

À polícia, José relatou que sufocou a vítima e, depois que ela desmaiou, amarrou uma corda com uma pedra na perna dela e a levou até o meio de um rio. No depoimento, ele alegou não se lembrar do motivo que o levou a cometido o homicídio.

O delgado Breno Houly informou que o suspeito será transferido para uma unidade prisional de Sinop, a 155 km de Colíder.

Suspeito do crime, José Edson Santana, está preso. — Foto: Reprodução
Suspeito do crime, José Edson Santana, está preso. — Foto: Reprodução
O crime

Davi brincava na frente de casa, junto com o irmão mais novo, na sexta-feira, quando desapareceu. Um vídeo mostra o menino em uma moto com José, momentos antes de ser morto.

As imagens mostram o suspeito em uma motocicleta, que, segundo a polícia, ele pegou emprestada de um colega de trabalho. Ele para em uma esquina, quando a criança o avista e se aproxima. A criança é, então, colocada na garupa. Ainda conforme a polícia, ele disse à vítima que iriam comprar uma marmita.

José seguiu com o menino em direção à estrada para o município de Nova Canaã do Norte, a 680 km de Cuiabá, e parou em uma ponte, levando a criança até a beira do rio, dizendo que mostraria peixes para ela, também conforme as investigações. Na sequência, houve o assassinato.

O suspeito teve um relacionamento com a mãe de Davi e tinha a confiança dos filhos dela, segundo as investigações.