MPMT denuncia autor de chacina em bar por sete homicídios qualificados e pede a conversão da prisão em preventiva

86 0
Por g1 MT
Edgar Ricardo de Oliveira, de 30 anos, se entregou à polícia dois dias após o crime em Sinop — Foto: Reprodução/Rede social

O autor da chacina em um bar, de Sinop, a 503 km de Cuiabá, Edgar Ricardo de Oliveira, de 30 anos, foi denunciado, nesta quinta-feira (23), pelo Ministério Público de Mato Grosso (MPMT) por sete homicídios qualificados, furto e roubo majorado. O MP ainda requereu a conversão da prisão temporária de Edgar em preventiva.

Edgar e Ezequias Souza Ribeiro, que morreu em confronto com a polícia, mataram sete pessoas, depois de perderem um jogo, no dia 21 de fevereiro.

A 1ª Promotoria de Justiça Criminal de Sinop denunciou o acusado por sete homicídios qualificados por motivo torpe, emprego de meio cruel, por meio que resultou perigo comum e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima, furto qualificado e roubo majorado. Além de responder por mais uma qualificadora, por ter matado Larissa de Almeida Frazão, de 12 anos.

Segundo informações preliminares, o homem teria atirado contra os amigos com uma espingarda — Foto: Anderson Hentges
Segundo informações preliminares, o homem teria atirado contra os amigos com uma espingarda — Foto: Anderson Hentges

Segundo o Ministério Público, os delitos foram perpetrados por meio que resultou perigo comum, visto que o denunciado Edgar efetuou disparos de armas de fogo em estabelecimento comercial com várias pessoas, bem como em direção à rua, colocando em risco número indeterminado de pessoas.

Na última quinta-feira (16), a Polícia Civil concluiu o inquérito que investigou a chacina e encaminhou à Justiça.

Entenda o caso

Sete pessoas, incluindo uma adolescente de 12 anos, foram mortos por Edgar e Ezequias. De acordo a Polícia Militar, eles perderam a partida, foram buscar mais dinheiro, voltaram ao bar e perderam novamente. Depois de serem alvo de piadas das pessoas que participavam do jogo, foram até o carro e pegaram duas armas.

Um deles, com uma pistola, rendeu as pessoas e as colocou na parede. Enquanto o outro chegou com uma espingarda e atirou nas vítimas.

Um vídeo registrado por um câmera de segurança mostra o momento em que um dos homens, com uma pistola, pede para que as algumas das vítimas fiquem de costas, viradas para a parede. Enquanto isso, um outro homem pega uma espingarda calibre 12 mm na caminhonete e chega atirando.

Vítimas foram mortas em um bar em Sinop por dois homens que não aceitaram perder um jogo de sinuca.  — Foto: Reprodução
Vítimas foram mortas em um bar em Sinop por dois homens que não aceitaram perder um jogo de sinuca. — Foto: Reprodução

As vítimas, entre elas a adolescente, tentam correr e são atingidas já fora do bar. Segundo a perícia, a garota foi atingida por um tiro de espingarda nas costas.

Após a execução, os homens pegam o dinheiro que está em uma das mesas de sinuca e outros objetos pelo bar e fogem em uma caminhonete que estava estacionada em frente do bar.

Além de Edgar e Ezequias, nove pessoas estavam no local. Seis morreram no bar e um homem foi socorrido em estado grave pelo Corpo de Bombeiros. Ele morreu à noite no hospital.

Autor se entregou à polícia

Após a fuga, uma equipe do Batalhão de Operações Especiais (Bope) foi enviada para Sinop para atuar nas buscas pelos dois atiradores. Foi feita uma força-tarefa, em conjunto com a Polícia Civil e Militar, para prender os autores do crime.

A Polícia Civil apreendeu a espingarda calibre 12 mm e a caminhonete usadas durante a chacina. O material estava em uma obra no bairro Vila Verde, no município.

Dois dias após o crime, Edgar se entregou à polícia e confessou o crime. A prisão de Edgar Ricardo de Oliveira, de 30 anos, ocorreu em um imóvel na Rua Projetada, no Bairro Jardim Califórnia, na cidade onde o crime foi cometido.

Ele se entregou à polícia depois de saber da morte de Ezequias, em confronto com a Polícia Militar. De acordo com as equipes, ele foi encontrado em uma área de mata, distante cerca de 15km da cidade, próxima ao aeroporto. No local, houve confronto entre ele e os policiais.

O suspeito foi atingido e chegou a ser encaminhado ao Hospital Regional de Sinop, mas não resistiu aos ferimentos.