Homem que matou filho de ex-namorada em Colíder (MT) se torna réu

101 0
Por g1 MT
Suspeito do crime, José Edson Santana, está preso. — Foto: Reprodução

José Edson Santana, de 33 anos, se tornou réu, nessa segunda-feira (20), por ter matado Davi Heitor Prates, de 5 anos, em Colíder, a 648 km de Cuiabá. Ele era ex-namorado da mãe da criança e cometeu o crime no dia 3 de março, após término do relacionamento.

A denúncia foi acolhida pelo juiz Maurício Alexandre Ribeiro, da 3ª Câmara de Colíder. Na decisão, o magistrado proíbe a simulação do crime.

Davi Heitor Prates foi morto pelo padrasto em Colíder — Foto: Reprodução
Davi Heitor Prates foi morto pelo padrasto em Colíder — Foto: Reprodução

“(… ) que ofenda a ordem pública, aqui respaldada na própria segurança do implicado, já que a população Colidense ainda encontra-se profundamente revoltada com o crime, tanto que o acusado, quando da apresentação em audiência de custódia, teve de ser recambiado à Delegacia de Polícia de Alta Floresta”, citou o juiz.

O acusado permanece preso. A defesa do réu tem dez dias para apresentar uma defesa por escrito à Justiça.

g1 tenta contato com a defesa do suspeito.

O crime

Davi brincava na frente de casa, junto com o irmão mais novo, no dia 3 de março, quando desapareceu. Um vídeo mostra o menino em uma moto com suspeito, momentos antes de ser morto.

As imagens mostram o suspeito em uma motocicleta, que, segundo a polícia, ele pegou emprestado de um colega de trabalho. Ele para em uma esquina, quando a criança o avista e se aproxima. A criança é, então, colocada na garupa. Ainda conforme a polícia, ele disse à vítima que iriam comprar uma marmita.

Segundo a Polícia Civil, José foi preso no dia 4 de março, após confessar o crime. Em conversa preliminar com a polícia, ele confessou que deixou o corpo da criança em um rio, a sufocou e, depois que ela desmaiou, amarrou uma corda com uma pedra na perna dela e a levou até o meio de um rio. No depoimento, ele alegou não se lembrar do motivo que o levou a cometer o homicídio.

Sapatos foram encontrados no local onde o autor do crime disse que o corpo estaria — Foto: Reprodução
Sapatos foram encontrados no local onde o autor do crime disse que o corpo estaria — Foto: Reprodução

O corpo de Davi foi encontrado no dia 6 de março. Ele estava a cerca de 27 quilômetros de distância do local apontado pelo suspeito. Na tarde do dia 5, as equipes de buscas haviam encontrado as sandálias do menino, próximas do ponto onde José disse que o corpo estaria.

O suspeito teve um relacionamento com a mãe de Davi e tinha a confiança dos filhos dela e, segundo a família, ele chegou a ajudar nas buscas.