Motorista de ônibus envolvido em acidente com 8 mortos é indiciado por homicídio culposo em MT

77 0
Por Ana Adélia Jácomo e Gustavo Nolasco, TV Centro América
Foto: Divulgação

O motorista de ônibus, Edmirson Pereira Campos, foi indiciado por homicídio culposo – quando não há intenção de matar –, de acordo com a conclusão do inquérito da Polícia Civil, devido a um acidente com o veículo e uma carreta na BR-163, em Sorriso, no médio-norte do estado, no ano passado. Oito passageiros morreram no local.

O inquérito foi concluído no dia 9 de janeiro e divulgado nesta terça-feira (7), sendo encaminhado à Justiça para andamento do processo.

O advogado Rodrigo Corrijo Freitas, que representa Campos, informou, em nota, que não concorda com o relatório e vê inúmeras inconsistências nos fatos investigados.

Ele acrescentou que apresentou diversos requerimentos para oitiva de testemunha, perícia do tacógrafo do caminhão envolvido no acidente – que estava vencido, segundo ele – e quesitos a serem respondidos pela perícia, mas que o delegado entendeu que não eram necessários e concluiu a investigação.

O advogado também apresentou ao Ministério Público parecer técnico rebatendo o laudo apresentado pela perícia oficial e pediu o retorno do inquérito à polícia, para prosseguir com as investigações. O pedido, de acordo com ele, está em análise.

Os peritos da Perícia Oficial de Identificação Técnica (Politec) identificaram marcas de frenagem na pista, o que descarta a suspeita de que o motorista havia dormido ao volante no momento da batida.

“Exclui-se para esta autoridade o fato do motorista ter dormido na hora do acidente pelo cansaço, pois a perícia deixa claro marcas e vestígios dos pneus na pista contrária e na pista do condutor do ônibus, o que mostra que ele estava acordado, senão não teria mudado a direção do veículo”, apontou, no relatório.

A perícia afirmou que o motorista invadiu a pista contrária, o que ocasionou a colisão e morte de oito passageiros. O motorista do caminhão alegou, em depoimento, que tentou escapar do acidente, mas foi “inevitável”.

O delegado concluiu dizendo que não exclui o fato de que o motorista estava exausto e com muito sono, “mas assumiu a responsabilidade de dirigir o veículo e mesmo sendo alertado por diversos passageiros para dirigir mais devagar, decidiu continuar”.

Ônibus saiu de Cuiabá e iria para Sinop, no norte de MT — Foto: g1

Vítimas

Conforme os depoimentos dos sobreviventes, o ônibus saiu de Cuiabá, sentido Sinop, no entanto, apresentou falha mecânica antes de chegar na cidade de Lucas do Rio Verde.

Nesse momento, as vítimas relataram que o motorista já havia reclamado de sono e que precisava de um café porque estava dirigindo sozinho.

“Todas as pessoas ouvidas e que estavam no ônibus alegaram que o motorista estava muito cansado, muito estressado, correndo demais e andando as vezes em zig-zag na pista”, disse um deles.

Entre os mortos no acidente, estão a professora Sidinei de Oliveira Cardoso, 48 anos, e o seu filho, Carlos André, de 11 anos. Sidinei era professora de português na Escola Estadual Edeli Montovani e Carlos também estudava na unidade escolar.