Tour “da fibra ao fio” será realizado em fevereiro em Campo Verde

237 0
De: Prefeitura Municipal de Campo Verde

Com o objetivo de mostrar a um grupo de 20 investidores e empresários do setor têxtil de Santa Catarina, da Bahia e do Paraná, todo o potencial da cadeia do algodão no município, a Prefeitura de Campo Verde realiza nos dias 3 e 4 de fevereiro o tour “da fibra ao fio”.
De acordo com a programação elaborada, o tour começa no dia 3, em Cuiabá, onde os visitantes participarão de um jantar com empresários, secretários de estado, prefeito Alexandre Lopes e secretários municipais, na sede na Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (AMPA). Durante o jantar, haverá palestras abordando os temas “rastreabilidade” e “a nova cadeia logística a partir e Campo Verde”.

No dia 4, os participantes do ‘tour’ estarão em Campo Verde, onde participarão de um café da manhã na Cooperativa dos Produtores de Algodão (Cooperfibra). Em seguida o grupo visitará a fiação da Cooperfios e depois a algodoeira Mato Grosso. Na sequência, a comitiva visitará uma das fazendas do Grupo Bom Futuro para conhecer o processo de cultivo do algodão.

Matéria-prima em abundância – 3° maior produtor de Mato Grosso e 3° maior do Brasil, Campo Verde cultiva anualmente 90 mil hectares de algodão, produzindo uma fibra de altíssima qualidade que atende a todas as exigências da indústria têxtil do Brasil e do mundo.

Maior polo têxtil de Mato Grosso – Campo Verde é o maior polo têxtil de Mato Grosso. São 15 usinas de beneficiamento da pluma em atividade e 4 fiações que produzem mensalmente quase 5 mil toneladas de fios.

Localização e logística privilegiadas – Situado na região Sul de Mato Grosso, Campo Verde tem uma localização privilegiada e é servido por duas importantes rodovias federais e quatro estaduais que permitem o escoamento da produção para todas as regiões do Brasil. Com a construção da Ferrovia Estadual Senador Vicente Vuolo, que está na fase inicial de implantação, e a conclusão da pavimentação da MT-140, ligando o município à Nova Mutum, no Médio-Norte mato-grossense, Campo Verde vai se transformar no mais importante entroncamento rodoferroviário de Mato Grosso.

Incentivos – Além de todas as vantagens de logística e da grande produção de matéria-prima, Campo Verde conta com um bem estruturado programa de incentivos fiscais, o Prodecam, que concede isenção tributária no âmbito do Município. Um estudo liderado por Campo Verde, resultou no aumento do incentivo do Prodeic de 85% para 90%, na redução do FUNDES de 6% para 1% para as indústrias têxteis, e na isenção do FETHAB sobre o algodão destinado à produção de fios por empresas instaladas no Mato Grosso. Tudo isso torna o cenário local ideal para implantação de novas indústrias ligadas ao setor.