Polícia conclui inquérito sobre idosa que morreu degolada em Cuiabá

105 0
Por g1 MT
Polícia Militar encontra corpo de mulher degolado e queimado dentro da própria casa — Foto: Cedida

A Polícia Civil concluiu, na sexta-feira (26), o inquérito que apurou a morte de Maria Almeida Gonçalves, de 68 anos, assassinada dentro da própria casa, com um corte no pescoço. O crime aconteceu no dia 6 de janeiro, no Bairro Jardim das Flores, em Cuiabá e, segundo a Polícia Civil, o suspeito, José Carlos Jesus da Silva, ainda tentou explodir a residência com um botijão de gás.

O suspeito foi indiciado por feminicídio, meio cruel, motivo torpe, recurso que impossibilitou a defesa da vítima, destruição de cadáver e incêndio majorado.

Ainda conforme a polícia, no dia do crime, a casa apresentava sinais de fumaça e, por isso, os bombeiros foram acionados. Ao adentrar a residência, a equipe se deparou com o corpo de Maria e com sangue espalhado pelo chão.

Depoimento à polícia

Durante interrogatório, o homem confessou que no dia do crime, começou uma discussão com a vítima e, depois, a atingiu com facadas no abdômen, pescoço e peito.

O suspeito ainda confessou que tentou decapitar e incendiar a vítima, que já aparentava ter morrido e, em seguida, ateou fogo na casa.

Causa da morte

A Pericia Oficial e Identificação (Politec) apontou que Maria morreu por choque hemorrágico devido à anemia aguda causada pela lesão que atingiu vasos cervicais, além de lesão da aorta.

Ainda de acordo com a Politec, a vítima sofreu asfixia por lesão traqueal e queimadura em grande parte do corpo.

Homem ateia fogo na mulher e tenta explodir casa — Foto: Cedida
Homem ateia fogo na mulher e tenta explodir casa — Foto: Cedida
Ajuda

Medida Protetiva online – Pode ser solicitada pelo site da Polícia Civil. Clique em “Solicitar Medida Protetiva” e depois em “Iniciar Pedido de Medida Protetiva”.

SOS Mulher – Botão do Pânico – Aplicativo que deve ser instalado no celular e poderá ser utilizado para mulheres com medidas protetivas determinadas judicialmente e que morem em em Cuiabá, Várzea Grande, Cáceres e Rondonópolis, cidades com unidades do Ciosp instaladas.