Focos do Aedes aegypti continuam sendo encontrados em grande quantidade. Vigilância Ambiental pede mais conscientização da população

54 0
De: Prefeitura Municipal de Campo Verde

Apesar das campanhas orientativas e do trabalho de fiscalização constante realizado pelos Agentes de Combate à Endemias da Vigilância Ambiental de Campo Verde, a quantidade de focos do mosquito Aedes aegypti, que transmite a Dengue, a Zika e a Chikungunya, continuam sendo encontrados em grande quantidade em praticamente todas as regiões da cidade.

O alerta foi feito na sexta-feira(13) pelo diretor da Vigilância Ambiental, órgão ligado à Secretaria Municipal de Saúde, Kaio Cesar Neves de Oliveira. Segundo ele, em um bairro da cidade, numa área abrangendo 6 quarteirões, em apenas um deles não foi encontrado larvas do mosquito. Para conter a proliferação, a Vigilância Ambiental realiza o bloqueio químico na região onde são registrados casos de Zika, Dengue ou Chikungunya.

Kaio comenta que, além dos criatórios mais comuns, como calhas, vaso de flores, pneus velhos e outros tipos de recipientes, o descarte de lixo em locais inapropriados, também contribuem com a proliferação do mosquito.

Segundo ele, a população precisa se conscientizar cada vez mais de que o controle do Aedes aegypti depende da ação de todos. Na próxima semana, a Vigilância Ambiental realizará o LIRA (levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti) para ter um panorama mais completo de como está a infestação pelo mosquito em Campo Verde.