Membro de associação de produtores de soja de MT é preso ao furtar pneus para incendiar rodovia e trocar tiros com a PM

274 0
Por g1 MT e TV Centro América
Trio foi preso após se esconder em região de mata. — Foto: Djeferson Kronbaver/Cedida

Três homens foram presos nesta quarta-feira (23), depois de furtarem pneus, incendiarem trechos da BR-163, em Nova Mutum, a 269 km de Cuiabá, e trocarem tiros com a Polícia Militar. Entre os suspeitos está Vilso Gabriel Brancalione, de 25 anos, que é delegado suplente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja).

As prisões aconteceram durante a madrugada. De acordo com o boletim de ocorrência, a polícia foi acionada depois que o trio ameaçou uma mulher em uma borracharia às margens da rodovia e fugir com os pneus.

Em patrulhamento pela estrada, os policiais encontraram pontos incendiados da rodovia e conseguiram localizar os suspeitos, que entraram em uma caminhonete e, durante a perseguição, atiraram contra os policiais, que revidaram.

Caminhonete usada por trio foi apreendida.  — Foto: Djeferson Kronbaver/Cedida
Caminhonete usada por trio foi apreendida. — Foto: Djeferson Kronbaver/Cedida

Ainda conforme o registro policial, o veículo entrou em uma propriedade rural e foi abandonado. Os suspeitos, após buscas e negociações com as equipes, se entregaram e foram presos. Eles foram encaminhados à delegacia de Nova Mutum.

Com Brancalione, estavam João Pedro de Lima Ceolin, de 25 anos, e Felipe Carvalho Dreffeck, de 28 anos. Eles devem responder por furto, disparo de arma de fogo, porte ilegal de arma de fogo de uso permitido, ameaça, crimes contra a paz pública, direção perigosa, bloquear via com veículo, entre outros crimes. O g1 tenta contato com a defesa dos suspeitos.

Além da caminhonete e da arma usada pelo trio, a polícia também apreendeu celulares e bebida alcoólica.

Ainda conforme a PM, os três confessaram os crimes e disseram que agiram sozinhos. Eles não possuem passagem pela polícia.

Aprosoja

A Aprosoja é uma entidade sem funs lucrativos formada desde 2005 por produtores rurais ligados à cultura de soja e milho em Mato Grosso. Conforme publicação no site da associação, o objetivo é unir e valorizar a classe e representar os direitos, interesses e deveres dos produtores.

Em nota, a associação disse que “entende que toda manifestação, desde que pacífica, é amparada pela Constituição Federal. Porém, afirma veementemente que não colabora e tampouco apoia atos de vandalismo ou ações que infrinjam as Leis e a Carta Magna”.

Atentado

Também em Nova Mutum, no fim de semana, um posto de atendimento da Concessionária Rota do Oeste foi alvo de um atentado. Bandidos incendiaram uma ambulância e um guincho, atiraram em veículos e renderam funcionários.

Bloqueios

Segundo a última atualização da Polícia Rodoviária Federal, não há mais bloqueios nas estradas de Mato Grosso. Na terça-feira (22), o governo estadual passou a coibir efetivamente as interdições com atuação das forças de segurança, como Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, além da PRF, que encaminhou mais 100 homens para ajudar nas ações, que também contaram com maquinários para desobstruir as vias.

O estado tem sido o principal foco das manifestações antidemocráticas do país, que começaram ainda em outubro, depois do resultado das eleições. Porém, de acordo com a PRF, a violência nos atos tem crescido e crimes foram flagrados.