Enterro de cantora expõe precariedade de cemitério em Cuiabá

16 0
Do: MidiaNews
Cenas de matagal e covas abertas foram registradas durante sepultamento de Hend Simone
O cemitério Municipal São Gonçalo, em Cuiabá: abandono foi flagrado durante enterro da cantora Hend Simone (em destaque)

A vereadora Edna Sampaio (PT) denunciou nesta quinta-feira (12) a situação de abandono do Cemitério Municipal São Gonçalo, localizado no Parque Geórgia, em Cuiabá

Além do matagal, quem vai ao local se depara com covas abertas e restos mortais expostos (veja as fotos abaixo).

A situação foi verificada durante o sepultamento da cantora e militante Hend Simone, de 30 anos, vítima de infarto. Imagens feitas no cemitério por pessoas que acompanhavam a cerimônia chocaram a parlamentar

“Tem covas abertas com corpos expostos. Imagina você estar em momento tão dilacerado, de perda de alguém querido e ter que enterrar essa pessoa em um lugar como esse?”, questionou

Ao MidiaNews, Edna afirmou que irá cobrar providências da Prefeitura de Cuiabá sobre a manutenção do local e não poupou críticas à falta de zelo por parte da administração municipal, a quem ela acusa de ser completamente ausente.

“Fiquei muito abalada porque é uma situação de muito sofrimento, de muita dor. Desgraçadamente, o cemitério onde ela foi enterrada é o São Gonçalo, e a situação é absurda, totalmente desumana”, afirmou.

“Já não basta a dor dessa família? Já não basta ter perdido alguém tão importante para a cena cultural em Cuiabá e em Mato Grosso, ainda tem que viver o último instante com a humilhação de ter que enterrar a sua filha em um espaço abandonado pelo poder público?”, questionou.

Ela pontuou que essa não foi a primeira vez que se deparou com uma cena dessas em um cemitério municipal.

“Isso também aconteceu em outro enterro que fui de uma criança haitiana, no ano passado. O cemitério onde ela foi enterrada foi uma das cenas mais tristes que já vi na minha vida, porque era um abandono total”, afirmou.

“Essa que é a gestão humanizada. Enquanto isso as praças de lugares privilegiados são refeitas, repintadas, reconstruídas. E o povo na periferia continua abandonado”, acusou.

A parlamentar, que também subiu na tribuna ontem para homenagear Hend Simone, chegou a se emocionar ao descrever a situação do cemitério e não poupou críticas à gestão do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB).

“Se nós não temos poder público para os vivos, não temos para os mortos também. A família, com o coração dilacerado por uma perda tão terrível como essa, ao chegar lá teve que enterrar a sua ente querida em um espaço que é mato, em covas abertas, onde os corpos estavam descobertos, a olho nu, dentro das covas”, criticou, na ocasião

“Não temos proteção nem em vida, nem em morte. Os pobres não têm condições de enterrar seus mortos com dignidade, numa cidade em que o poder público em não cuidar, não zelar da vida e da morte das pessoas que vivem nesse município”, completou.