PF mira grupo suspeito de desviar auxílio emergencial em Cuiabá

36 0
Do: MidiaNews
Buscas também ocorrem em Vilhena (RO); criminosos fraudaram cerca de 26 contas
PF cumpriu busca e apreensão e encontrou maquininhas de cartão e documentos falsos na casa dos suspeitos

A Polícia Federal deflagrou, nesta terça-feira (5), nas cidades de Cuiabá e Vilhena (RO), a Operação Auxílio na Conta, contra envolvidos em fraudes nos benefícios do Auxílio Emergencial, do Governo Federal.

Ao todo, são três mandados de busca e apreensão expedidos pela 7ª Vara Federal da Seção Judiciária de Mato Grosso.

Os crimes investigados são furto mediante fraude, associação criminosa e uso de documentos falsos. As penas somadas podem chegar a 16 anos de prisão.

Segundo a PF, as fraudes foram cometidas por meio da emissão de boletos bancários em nome dos investigados e de terceiros, os quais foram quitados com valores provenientes das parcelas do auxílio, concedido durante a pandemia da Covid-19.

Segundo as investigações, os criminosos teriam sido beneficiários em, pelo menos, 26 contas, utilizadas para o recebimento do auxílio, que foram fraudadas. O valor total obtido ilicitamente pelos investigados ainda está sendo apurado pela Polícia Federal.

Nos locais de buscas, foram encontrados documentos falsos e maquininhas de cartão.

 

“Auxílio na conta”

O nome da operação está relacionado com o benefício do auxílio emergencial concedido pelo Governo Federal, o qual teve, consoante demonstrado na investigação, valores fraudados e enviados para as contas dos investigados.

A ação faz parte de uma união de esforços denominada Estratégia Integrada de Atuação contra as Fraudes ao Auxílio Emergencial (EIAFAE), da qual participam a Polícia Federal, Ministério Público Federal, Ministério da Cidadania, Caixa, Receita Federal, Controladoria-Geral da União e Tribunal de Contas da União.

Os objetivos da atuação interinstitucional conjunta são a identificação de fraudes massivas e a desarticulação de organizações criminosas, com a identificação de seus integrantes, além de recuperar os valores para o banco público.