Marido que esfaqueou e matou mulher em condomínio de Cuiabá é condenado a 20 anos de prisão

42 0
Por g1 MT
Raony de Sousa foi condenado por matar Aline Gomes Sousza, em Cuiabá — Foto: Facebook/Reprodução

O Tribunal do Júri condenou Raony Silva de Jesus, de 29 anos, a 20 anos de prisão em regime fechado por esfaquear e matar a sua mulher, Aline Gomes de Souza, de 20 anos, em 2 de abril de 2020, em um condomínio no bairro Chácara dos Pinheiros, em Cuiabá.

O Júri foi realizado nesta segunda-feira (4) e a decisão foi proferida no início da noite pela juíza da 1ª Vara Criminal de Cuiabá, Monica Catarina Perri Siqueira. Inicialmente, Raony deverá cumprir a pena em regime fechado.

A juíza também negou o ainda o apelo em liberdade proposto por Raony. Segundo ela, a vítima foi morta de forma atroz e covarde com mais de 15 golpes de faca, a maioria na região das costas.

Aline foi encontrada morta próxima à guarita do condomínio. Ela era funcionária de um supermercado atacadista. Ela e Raony tiveram um filho juntos.

De acordo com apuração, a vítima teve um desentendimento com o suspeito ainda dentro do apartamento, quando foi agredida. Raony chegou a dizer que praticou o crime por ciúmes.

Alyne Gomes Araújo, de 20 anos, foi morta pelo ex no estacionamento de um condomínio fechado em Cuiabá — Foto: Facebook/Reprodução
Alyne Gomes Araújo, de 20 anos, foi morta pelo ex no estacionamento de um condomínio fechado em Cuiabá — Foto: Facebook/Reprodução

Ela conseguiu sair do local e correu em direção à guarita do condomínio, quando o suspeito a alcançou e deu facadas nas costas de Alyne. Após do crime, o rapaz fugiu em um carro branco, mas foi preso horas depois.

De acordo com a polícia, os vizinhos ouviram gritos de socorro da vítima por volta de 20h40.

Aline tentou fugir e caiu ferida no estacionamento do condomínio. Testemunhas ainda viram o rapaz correndo atrás da vítima. Em seguida, o suspeito entrou em um carro e fugiu em alta velocidade.

Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamada, mas Alyne já estava morta.