Suspeito teria chutado namorada na cabeça; mulher conseguiu ‘fugir’ após homem pegar no sono

53 0
Do: Olhar Direto
Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Trechos do depoimento da namorada de José Clóvis obtidos pelo Olhar Direto trazem novas informações acerca da denúncia de violência doméstica que teria acontecido na madrugada do último sábado (26). A mulher, de 32 anos, teria sofrido agressões com puxões de cabelo, socos e tapas no rosto e, ainda, chutes na cabeça e nos braços. Em nota, a defesa de Marlon afirmou que não houve agressão, mas uma discussão por ciúmes, motivada pelo manuseio de seu celular.

Segundo trechos do depoimento, o casal havia ido a uma festa e começou a discutir por conta de ciúmes de José Clóvis. Por este motivo, os dois foram embora para a casa dele. No caminho, o homem já ficou mais alterado e
começou a dizer que estava com raiva da namorada porque ela estaria “olhando para outro homem”.

Assim que entraram no apartamento dele, ele teria começado a agredi-la, puxá-la pelos cabelos e deferir socos e tapas em seu rosto, braços e cabeça. Em dado momento, ele a teria derrubado no solo e deferido chutes
contra sua cabeça e braços.

Durante a agressão, o José Clóvis teria repetido que ela havia estaria olhando para outro homem e que não deveria fazer isso. Ela teria gritado para que ele parasse, conseguiu se levantar e foi para o quarto.

O suspeito, então, se deitou na cama e acabou dormindo. Foi neste momento que ela conseguiu pegar um uber para ir para sua casa. Ela foi socorrida por amigas que a levaram para o Hospital Santa Rosa.

O caso

A Delegacia de Defesa da Mulher de Cuiabá irá investigar uma denúncia contra José Clovis Pezzin de Almeida, de 30 anos, conhecido também como Marllon, suspeito de agredir a própria namorada com socos no rosto e braço. O episódio foi registrado na madrugada deste sábado (26), no bairro Jardim Santa Marta.

Em dezembro de 2021, José Clovis se envolveu em uma confusão próximo de uma boate na avenida Isaac Póvoas, depois de importunar uma mulher. Uma pessoa teria presenciado a cena e ao chamar atenção de José, teria sido agredida com um soco no rosto. Na sequência, José teria ido embora e do estacionamento, teria atirado em direção à vítima.

Na denúncia registrada na Delegacia da Mulher, a vítima solicitou medida protetiva contra o suspeito. O caso foi registrado como lesão corporal.

Outro lado

Por meio de nota, a defesa de Marlon afirmou que não houve agressão, mas uma discussão por ciúmes, motivada pelo manuseio de seu celular. A mulher teria passado a agredir o acusado injustificadamente, oportunidade na qual Marlon se defendeu. “Os ânimos se acalmaram naquela noite e hoje se vê surpreendido com a proporção dada ao episódio, com injustas e inverídicas acusações de violência de sua affair”

A defesa ainda pontuou que o caso corre em segredo e será esclarecido dentro do processo judicial.