Polícia realiza operação contra quadrilha investigada por furto de fertilizantes em fazendas de MT

34 0
Por g1 MT
Polícia realiza operação nesta quinta-feira — Foto: Polícia Civil

Uma operação deflagrada pela Polícia Civil nesta quinta-feira (24) cumpre quatro mandados de prisões temporárias contra membros de uma quadrilha investigada por furto de fertilizantes em propriedades rurais do estado.

De acordo com a polícia, os investigadores apontam pelo menos cinco furtos de cargas de fertilizantes de fazendas localizadas em Sorriso, Brasnorte, Santa Rita do Trivelato e São José do Rio Claro.

Somente dessas propriedades, os criminosos levaram 490 toneladas de produtos, com prejuízo estimado às vítimas em, aproximadamente, R$ 1,2 milhão.

A ação ‘Piratas do Agro’ teve início após investigação da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO).

Além das prisões, a polícia cumpre cinco buscas e apreensões domiciliares e seis apreensões de veículos, entre eles, dois caminhões utilizados nos crimes e veículos de uso próprio dos investigados.

Os veículos apreendidos, segundo a polícia, serão encaminhados à Justiça para leilão e o dinheiro arrecadado será revertido às vítimas para ressarcir os prejuízos sofridos.

Caminhão era usado para transporte dos produtos furtados  — Foto: Polícia Civil
Caminhão era usado para transporte dos produtos furtados — Foto: Polícia Civil
Modo de agir

As investigações identificaram que a quadrilha começou a praticar os crimes após comprar um caminhão tipo “munck”. Os suspeitos procuravam propriedades rurais onde estavam depositados os fertilizantes armazenados em bags, que ficam em meio às lavouras.

Com o caminhão, eles içavam as bags sobre as carretas de outros dois caminhões, cortavam o fundo dos sacos e despejavam o fertilizante a granel nas carretas para serem transportados.

Materiais apreendidos durante a operação — Foto: Polícia Civil
Materiais apreendidos durante a operação — Foto: Polícia Civil
Furtos

De acordo com a Polícia Civil, os crimes ocorreram em quatro diferentes municípios do estado, todos de extensa produção agrícola.

No dia 8 de setembro do ano passado, criminosos entraram em uma fazenda de Sorriso e levaram cerca de 133 toneladas de cloreto de potássio, avaliadas em R$ 252 mil.