MP denuncia vereador de MT que usava nome de parente morto por uso de documentos falsos

40 0
Por g1 MT
Vereador Márcio Túlio (PSDB) foi preso suspeito de um duplo homicídio — Foto: Câmara de Nova Nazaré

O vereador Voldoir Bento Tavares, que se apresentava como Márcio Túlio Ribeiro Gonçalves – também conhecido como ‘Preto’, foi denunciado pelo Ministério Público de Mato Grosso pelo uso de documentos falsos. Com o uso de documentos falsos ele chegou ao Poder Legislativo Municipal de Nova Nazaré, a 800 km de Cuiabá, em 2016.

Até a última atualização desta reportagem, o g1 não havia obtido contato a defesa do vereador.

Segundo o MP, o vereador e então presidente da Câmara deve responder na Justiça por falsa identidade, inserção de declaração falsa em documentos, utilização de documento público alterado e posse sem autorização de armas de fogo de uso permitido, por conta da arma encontrada com o parlamentar no dia da prisão.

A denúncia contra o vereador destaca que ele apresentou documento falso no momento da operação que o prendeu por homicídio qualificado.

A acusação foi protocolada no dia 21 deste mês, pela Promotoria de Justiça Criminal de Água Boa.

A promotoria lembra que Valdoir Bento Tavares assumiu a identidade do seu primo Márcio Túlio Ribeiro Gonçalves, que morreu quando ainda era criança, de acordo com as investigações. Para efetivar a fraude, ele teve acesso a certidão de nascimento do parente, depois expediu os demais documentos.

Valdoir ainda está preso em Água Boa, a 736 km de Cuiabá.

Colecionador de armas

Também consta na denúncia que o vereador mantinha várias armas e munições que foram adquiridas com os documentos falsos. Segundo o MP, houve a apreensão de um Rifle com carregador Cbc 7022, calibre 22; uma carabina rossi special calibre 38; duas pistolas de 9 mm, 3.208 munições de calibre 22, 235 munições de calibre 9 mm e 50 munições calibre 38.