Juiz converte em preventiva prisão de servidor acusado de matar jovem em praça de Cuiabá

55 0
Do: Olhar Direto
Foto: Reprodução

O juiz Jurandir Florêncio de Castilho Júnior, da 14ª Vara Criminal de Cuiabá, converteu o flagrante do agente municipal de saúde, Carlos Eduardo Silva Bello Ribeiro, 27 anos, em prisão preventiva. A decisão é desta quinta-feira (3).

Carlos Eduardo foi preso pela Delegacia de Homícidios e Proteção à Pessoa (DHPP) nesta quarta-feira (2), depois de matar Gabriel Carrijo Gonçalves, de 20 anos, em uma praça do bairro Recanto dos Pássaros, em Cuiabá. O acusado alega legítima defesa, mas há informações de que ele teria uma dívida de R$ 1 mil com o tráfico de drogas da região.

Na decisão, Florêncio verificou que há prova de materialidade e indícios suficientes de autoria. Além disso, considerou os depoimentos dos policiais civis e testemunhas que presenciaram Carlos Eduardo arrastando o corpo de Carrijo para a mata ao lado da praça. Outro ponto é a confissão do agente municipal de saúde.

O juiz pontua também que a ordem pública será abalada se Carlos Eduardo permanecer em liberdade, diante da gravidade do crime.

Sobre a alegação de legítima defesa, o magistrado lembra que Carlos Eduardo ocultou o cadáver da vítima.

“Torna no mínimo duvidosa a excludente de ilicitude aventada, além de constituir indício de que o flagrado pode ter tentado trazer embaraços às investigações e à elucidação do fato, o que também justifica, neste momento, a manutenção da prisão por conveniência da instrução criminal e para a garantia da aplicação da lei penal, pois, com o flagranteado detido, a polícia terá melhores condições de apurar o ocorrido”, diz trecho da decisão.

Sendo assim, Carlos Eduardo seguiu para uma unidade penitenciária da capital.