Jornalista que atuou em Cuiabá deixa programa policial às pressas após denúncia de violência contra mulher

82 0
Do: Olhar Direto
Foto: Reprodução/RIC

O jornalista formado pela Universidade de Cuiabá (Unic), Daniel Santos, teve que deixar às pressas a apresentação do programa Balanço Geral, da filial da Record em Curitiba (PR), nesta segunda-feira (7), após uma denúncia contra ele na Delegacia da Mulher.

Em sua passagem por Cuiabá, Daniel Santos atuou como repórter de programas policiais, apresentou o Balanço Geral de Mato Grosso, além de programas de rádio.

Daniel estava em seu primeiro dia de apresentação no RIC TV para cobrir férias do âncora titular do Balanço Geral, quando teve que ser substituído por Guilherme Rivaroli. Ele comandou a apresentação por aproximadamente 1 hora.

“Gente, hoje cinco minutos depois desse programa entrar no ar, a RIC TV foi comunicada que uma mulher estava na Delegacia da Mulher para fazer um boletim de ocorrências contra o apresentador Daniel Santos, que começou hoje a substituir o Jasson Goulart durante o período de férias do nosso apresentador titular”, explicou Rivaroli.

“Diante dessa denúncia e certa que ela precisa ser esclarecida de forma a não deixar dúvidas, a RIC TV me chamou para assumir a apresentação do programa na edição de hoje. A RIC TV declara que é expressamente contra qualquer tipo de violência em especial contra a mulher”, continuou o atual apresentador.

O apresentador disse também que não poderia deixar de prestar o esclarecimento na semana do Dia Internacional da Mulher. “Na semana em que celebramos o Dia Internacional da Mulher, não poderíamos seguir sem prestar esse esclarecimento. Acompanhamos todos os desdobramentos do caso e de forma transparente nós comunicaremos diretamente com vocês o que está acontecendo. Assim como sempre fizemos e estamos fazendo neste momento”.

Nas redes sociais, Daniel Santos se posicionou sobre o ocorrido. Em uma publicação nos stories do Instagram ele diz que: “Ninguém atira pedra em árvore que não dá frutos. A verdade sempre prevalece. Em breve estarei esclarecendo as ‘especulações’ ”.

Nota assinada pelo advogado Ygor Nasser afirma que Daniel e seus familiares estão sendo perseguidos e figurando como vítimas de diversos crimes praticados por uma pessoa mal-intencionada.

“Refutamos com veemência todas as acusações caluniosas, existindo vasto material probatório que comprova sua conduta ilibada. Temos a plena convicção do reconhecimento, em breve, da inocência do jornalista, o qual se destaca – há mais de 20 (vinte) anos – pelo comprometimento, seriedade, competência e excelência na sua profissão”, assevera o jurista.

Veja o vídeo: