Saiba quem é ex-gerente acusado de desviar R$ 2,5 milhões da Caixa Econômica Federal

63 0
Do: Olhar Direto
Foto: Reprodução

Arthur Timo de Sá é o ex-gerente da Caixa Econômica Federal (CEF) preso nesta terça-feira (22), durante a ‘Operação Abusu Fiducia’, deflagrada com objetivo de prender o ex-bancário acusado de desviar valores superiores a R$ 2,5 milhões através de contas falsas.

Conforme as investigações da Polícia Federal, Arthur operou o esquema de janeiro de 2020 até dezembro de 2021. Os crimes estão previstos na Lei de Crimes financeiros (7.492) e ele responderá por gestão fraudulenta e apropriação de valores provenientes da Caixa Econômica Federal (CEF).

Em consulta, a reportagem conseguiu encontrar duas empresas da qual ele aparece como sócio.  Uma delas é de criptomoedas e atua no ramo de consultoria em tecnologia da informação.

O ex-gerente foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) e, posteriormente, deve ser transferido ao Centro de Custódia da Capital (CCC).

As investigações, iniciadas em 2022, constataram que o investigado, que trabalhava em uma agência de Várzea Grande, criava contas bancárias falsas, bem como incluía terceiros em contas de pessoas jurídicas e simulava empréstimos.

Posteriormente o dinheiro era movimentado entres diversas contas até chegar em sua própria conta bancária.

Além da prisão temporária, também foram expedidos dois mandados de busca e apreensão, sendo um na residência (um prédio na avenida do Barbado) do ex-gerente e outro em sua empresa. Os dois endereços ficam em Cuiabá. Na casa, foram encontrados diversos relógios de luxo.

A reportagem não conseguiu encontrar a sua defesa. O espaço segue aberto para o outro lado.