Guerra na Ucrânia: por que presidente ucraniano pede entrada imediata na União Europeia

67 0
Por BBC
Volodymyr Zelensky, presidente da Ucrânia, em foto de 26 de fevereiro

A Ucrânia pediu à União Europeia (UE) para ser “imediatamente” admitida como membro do bloco.

O pedido foi feito pelo presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, em um vídeo publicado nesta segunda-feira (28/2), após uma delegação ucraniana chegar à fronteira com Belarus para abrir um diálogo com representantes russos.

“Nos dirigimos à União Europeia para que ela admita imediatamente a Ucrânia, com base no novo procedimento especial. Estamos gratos aos aliados que estão do nosso lado. Mas o nosso objetivo é estar com todos os europeus e, acima de tudo, sermos iguais”, disse Zelensky.

“Eu tenho certeza de que isso é justo. Eu tenho certeza de que merecemos. Eu tenho certeza de que é possível.”

O presidente também exortou as tropas russas a pararem de lutar, cinco dias após o início da invasão russa de seu país.

Reações da União Europeia

No domingo, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, afirmou em entrevista à TV EuroNews que a Ucrânia é “um de nós e queremos eles conosco” na UE, mas não definiu um horizonte concreto para ingresso do país no bloco.

“Nós temos um processo com a Ucrânia que é, por exemplo, a integração do mercado ucraniano ao mercado único” e “uma cooperação muito estreita na rede de energia, por exemplo. Portanto, há muitas questões sobre as quais trabalhamos muito próximos juntos”, disse ela sem dar mais detalhes.

Soldados ucranianos
Países da União Europeia estão adotando sanções contra os russos desde que começou a guerra na Ucrânia

Fontes da comunidade diplomática disseram no domingo que “neste momento não há unanimidade na perspectiva europeia” sobre o ingresso ucraniano no bloco, noticiou a Agência EFE.

Para que a Ucrânia faça parte do bloco europeu, é preciso haver unanimidade no Conselho.

Negociações

Representantes ucranianos começaram a negociar nesta segunda-feira (28/2) com os seus homólogos russos perto da fronteira entre a Ucrânia e Belarus, em busca de uma solução para o conflito.

O gabinete do presidente ucraniano disse que a principal questão em sua agenda é um cessar-fogo imediato e a retirada das forças russas da Ucrânia.

A reunião, anunciada desde domingo, foi adiada por questões logísticas e de segurança.

A Ucrânia está empenhada em não ceder na reunião, e seu presidente disse que não espera que as negociações produzam nenhum resultado.

“Como sempre: eu realmente não acredito no resultado desta reunião, mas vamos tentar”, disse Zelensky.