Mais MT Cirurgia é lançado em Campo Verde com visita do secretário estadual de saúde, Gilberto Figueiredo

4 0
De: Prefeitura Municipal de Campo Verde

O prefeito Alexandre Lopes recebeu o secretário de estado de saúde Gilberto Figueiredo para o lançamento do Programa Mais MT Cirurgias em Campo Verde, nesta sexta-feira (14). O evento foi realizado no CAI (Centro de Atendimento ao Idoso) e contou com a presença da vice-prefeita e secretária municipal de saúde, Edna Queiros, além dos vereadores que representaram o Poder Legislativo.

Como forma de homenagear os 2.773 pacientes contemplados, foram entregues comunicados simbólicos dos procedimentos cirúrgicos a serem realizados. Hélio Cheres Lopes, aposentado, estava há 11 anos na fila de espera por uma cirurgia e se alegrou ao saber que vai realizar a tão aguardada cirurgia. “Esse encaminhamento que eu tenho é de 2010, eu até consegui fazer os exames, mas não foi possível agendar a cirurgia. Foi muito difícil conviver com as dores e medicamentos em dias mais críticos. Mas, agora, se Deus quiser vai dar tudo certo para fazer a cirurgia”, comenta.

O prefeito de Campo Verde parabenizou a iniciativa do Governo do Estado de Mato Grosso por lançar um programa que atende às necessidades dos municípios onde pacientes sofrem na fila de espera.

“Graças a Deus nós vamos poder iniciar o trabalho para esvaziar a fila de espera em Campo Verde que tem uma demanda reprimida. A gente sabe que a pandemia prejudicou muito os atendimentos eletivos nos últimos dois anos. Por isso, parabenizo o governador Mauro Mendes que já provou que entende de infraestrutura, mas que também mostra que entende de como tratar as pessoas. Nós vamos receber, com todo empenho, o programa do Estado e depois vamos dar continuidade no atendimento para cuidar da população”, afirma Lopes.


De acordo com o secretário Gilberto Figueiredo, o programa Mais MT Cirurgia está investindo cerca de R$ 105 milhões para fazer um trabalho junto aos hospitais regionais e municípios para zerar as filas de espera. “Com o programa será possível até mesmo contratar serviços em hospitais particulares. Se for necessário, o governo irá injetar mais dinheiro para suavizar o sofrimento da população”, explica.