Vítima foi morta por membros do CV no ‘Tribunal do Crime’ por ser informante da polícia

34 0

Do: Olhar Direto

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

As investigações da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) apontam que um homem, morador do bairro Jardim Eldorado e identificado como João Gabriel Silva de Jesus, 20 anos, foi morto no fim de 2018, após um ‘salve’ [sessão de espancamento], por ser informante da polícia. Nesta quarta-feira (29), a Polícia Civil deflagrou a operação ‘Comando da Lei’, com objetivo de prender os envolvidos no fato.

João Gabriel foi executado em dezembro de 2018, na região do bairro Jardim Eldorado, em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá). Na ocasião, a vítima foi atraída pelos outros criminosos até um local, onde passou por uma sessão de espancamento, conhecida como ‘salve’.

Depois, os criminosos executaram o homem com vários tiros. A execução teria sido decidida no ‘Tribunal do Crime’, já que os faccionados teriam descoberto, após verem uma mensagem no celular de João Gabriel, que ele seria informante da polícia.

A operação deflagrada nesta quarta-feira, comandada pelo delegado Caio Albuquerque, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e supervisionada pelo delegado Fausto Freitas, titular da unidade, cumpre quatro mandados de prisão e dois de busca e apreensão.

Os alvos estão diretamente envolvidos no homicídio. Alguns participaram da execução, outros auxiliaram a mover o cadáver do local da execução e alguns ajudaram a esconder a motocicleta da vítima e um carro utilizado na ação.

Parte dos alvos foi presa nesta manhã, mas alguns dos criminosos conseguiram fugir. Eles estão sendo procurados pelas equipes. A Polícia Civil pede para que qualquer informação seja repassada através do telefone 197.

Além dos investigadores da equipe do delegado Caio Albuquerque, também estão dando apoio na ação o Grupo de Operações Especiais (GOE).