Vídeos mostram motociclistas fazendo racha a mais de 300 km/h na Estrada de Chapada

302 0
Do: Olhar Direto
Foto: Reprodução

Vídeos que têm sido compartilhados em perfis do Instagram mostram motociclistas fazendo racha na MT-251 (Rodovia Emanuel Pinheiro), entre Chapada dos Guimarães (69 quilômetros de Cuiabá) e Campo Verde. Nas imagens, os pilotos ostentam velocidades superiores a 300 km/h.

O ponto escolhido pelos motociclistas para fazer o racha fica em uma reta. Em um dos vídeos, é possível ver que duas motocicletas ultrapassando os 300 km/h, sendo que em uma delas o visor não consegue contabilizar a velocidade.

As corridas ilegais ganharam, nas redes sociais, até um narrador, durante uma ‘disputa’ entre motos Kawasaki 636, BMW M 1000 RR e Suszuki GSX 750. O vencedor, ao chegar no ponto de encontro do grupo, ainda é congratulado por ter vencido a ‘prova’.

As motocicletas são de alto padrão, com valores acima de R$ 60 mil. Segundo o apurado pela reportagem, muitos ainda fazem diversas alterações nelas, com o intuito de que corram além do que foram projetadas.

A participação em rachas é crime com pena de detenção de seis meses a três anos, além da suspensão da habilitação ou proibição de obter a permissão para dirigir, segundo o Código Brasileiro de Trânsito.

A Polícia Militar de Chapada dos Guimarães disse que não foi informada sobre a prática e pede que a população denuncie através do 190, quando visualizar situações deste tipo.

A reportagem tentou contato com o delegado de Polícia Civil de Chapada dos Guimarães, mas as ligações não foram atendidas.

Morte na MT-251

No dia 29 de agosto, Rogério Ferreira, conhecido como “Rogerinho”, morreu após sofrer um acidente na Rodovia Emanuel Pinheiro, a MT-250, também conhecida como Estrada da Chapada. O motociclista conduzia uma moto Susuki New Srad e colidiu com um Renault.

A batida aconteceu em frente a entrada do Rio da Casca, em Chapada dos Guimarães, cerca de 42 quilômetros de Cuiabá.

Rogerinho estaria pilotando a moto com um grupo de motociclistas pela Rodovia quando ocorreu o acidente.