Neto de fundador do Grupo Zahran é indiciado pela morte de funcionário da fazenda da família

165 0
Do: Olhar Direto
Foto: Montagem / Olhar Direto

A Polícia Civil do Mato Grosso do Sul (PJC-MS) confirmou nesta quarta-feira (8) o indiciamento do empresário Gabriel Gandi Jamil, de 33 anos, neto do fundador do Grupo Zahran (responsável pela TV Centro América). O empresário é apontado como autor dos disparos que mataram Rosevaldo Matias Moitinho, de 46 anos, no dia 29 de agosto, em uma fazenda, na zona rural de Campo Grande. A vítima trabalhava no local e foi atingida no momento em que Gabriel caçava no haras da família.

A Polícia Civil concluiu que se trata de um homicídio culposo, quando não há intenção de matar. Segundo a instituição, o disparo atingiu a região do abdômen da vítima, que chegou a ser socorrida, mas morreu em uma unidade de saúde. Durante a investigação, dentre as diligências efetuadas, foram requisitadas perícias e colhidas oitivas de testemunhas, que confirmaram que estavam presentes no momento do fato.

Durante interrogatório, o empresário afirmou que caçava durante a noite e, ao atirar em um javali, notou que Rosevaldo foi atingido e imediatamente prestou socorro, encaminhando a vítima à UPA mais próxima.

Além de ser ouvido, Gabriel também apresentou na Delegacia a documentação relativa à sua autorização de caçador (CAC) e a arma que utilizava no momento do fato, que passará por exame pericial. Com a conclusão dos exames periciais, o inquérito policial será finalizado e encaminhado ao Poder Judiciário.