Aneel anuncia novo reajuste na conta de energia elétrica a partir de setembro

250 0
Bandeira chamada de “escassez hídrica” terá valor de R$ 14,20 por 100 kWh; previsão é que vigore até abril de 2022

Rogério Júnior | Procon/MT

Procon alerta para fraudes em faturas – Foto por: Divulgação

O consumidor deve ficar atento ao novo aumento na conta de energia elétrica anunciado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). O valor sobe de R$ 9,49 para R$ 14,20 a cada 100 kWh (quilowatt-hora) consumidos.

A nova bandeira tarifária é chamada de “escassez hídrica”, em decorrência da maior crise hídrica dos últimos 91 anos e aos custos adicionais proveniente da entrada em operação das termelétricas. A nova tarifa adicional tem previsão para perdurar até abril de 2022 no Sistema Interligado Nacional. Já os consumidores dos sistemas isolados, como em Roraima e outras regiões remotas, não pagam esta tarifa, tampouco os que estão contemplados pela tarifa social.

De acordo com Aneel, a tarifa média do Brasil sem impostos e sem bandeira tarifária é de 0,609 / kWh ou R$ 60,9 a cada 100 kWh para bandeira verde. “A alteração da Bandeira Vermelha Patamar 2 de R$ 9,49 para Bandeira Escassez Hídrica, de R$ 14,20 a cada 100 kWh, corresponde a um aumento da tarifa média residencial de R$ 69,49 para R$ 74,20 a cada 100 kWh, o que representa um aumento médio de 6,78% na conta de luz dos clientes”, informa a agência.

O período de estiagem em Mato Grosso, de agosto a novembro, ressalta algumas particularidades. Segundo o engenheiro eletricista Teomar Magri, também membro do Conselho de Consumidores de Energia Elétrica do Estado de Mato Grosso (Concel/MT), as altas temperaturas tendem a forçar o consumo de energia. “Vai ser um grande desafio economizar nesse período por causa das altas temperaturas, tempo seco e os equipamentos estarão ligados por mais tempo. Os consumidores já estão no limite da economia”, afirma.

O Procon Estadual vem reforçando ações de monitoramento e fiscalização contra abusos e descumprimento da legislação. Também tem atuado na avaliação pormenorizada do sistema de fornecimento de energia elétrica no Estado, o que faz em conjunto com a Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados – AGER/MT, Instituto de Pesos e Medidas – IPEM/MT, Defensoria Pública/MT, Ministério Público/MT, Ministério Público Federal e Delegacia do Consumidor – DECON.

COBRANÇA DAS BANDEIRAS

O sistema de bandeiras tarifárias, criado pela Aneel em 2015, sinaliza o custo da energia gerada, servindo de alerta aos consumidores. As cores verde, amarela e vermelha (nos patamares 1 e 2) indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração. A cor verde significa geração normal, a amarela sinaliza um alerta de que os reservatórios das hidrelétricas estão com capacidade baixa e a vermelha revela alto custo em decorrência do acionamento de usinas termelétricas para compensar o que as hidrelétricas não são capazes de gerar no momento.

Com a bandeira “escassez hídrica” acionada, o Procon-MT reforça a necessidade de promover o uso consciente de energia e o combate ao desperdício.

Veja algumas dicas para economizar energia:

Ferro de passar: Junte as roupas para passar de uma vez só;

Ar condicionado: Feche bem as portas e janelas e mantenha a temperatura em torno dos 23°C, é mais econômico;

Geladeira: Abra ela apenas pelo tempo necessário e respeite as orientações do fabricante;

Chuveiro elétrico: Tome banhos mais curtos, de até 5 minutos, e de preferência na água fria;

Modo stand-by: Retire os aparelhos da tomada quando possível.

 

Para mais informações, acesse: https://www.consumoconscienteja.com.br/ . Tire suas dúvidas sobre a bandeira “escassez hídrica” no site da Aneel. Para entender como funcionam as bandeiras tarifárias, veja o vídeo.

Com informações da Aneel.