Preso por espancar e roubar empresária se recusou a abrir porta para policiais e tentou pegar revólver

245 0
Do: Olhar Direto
Foto: Reprodução

Preso pela Delegacia de Roubos e Furtos de Cuiabá (Derf) prendeu nesta quinta-feira (28), Jonathan Aparecido Gonçalves Aguiar, de 28 anos, se recusou a abrir a porta da casa onde mora no bairro Alto da Boa Vista, em Cuiabá, e ainda tentou pegar o revólver calibre 32 que estava próximo ao sofá da sala, porém foi contido pelos policiais civis.

Jonathan é acusado de roubar e agredir a empresária Juliana Ribeiro em sua loja de moda praia, na Rua Voluntários da Pátria, conhecida como Rua das Noivas, região central da capital, na tarde do dia 16 de julho.

Os bandidos chegaram a pé e um deles se passou por cliente para entrar no estabelecimento. Depois de apontar a arma para a vítima, o criminoso pediu que ela abrisse o aplicativo do banco.

Câmeras de segurança flagraram o momento que o comparsa entra no imóvel, fecha a grade de proteção e vira uma placa indicando que a loja está fechada. Depois de ser tirada da loja, a empresária foi levada para os fundos.

Nas imagens é possível ver que Juliana luta a todo momento contra os bandidos. A mulher teve as mãos, pernas e bocas amordaçadas. Depois foi levada para uma sala, onde ficou trancada para que os criminosos fugissem com alguns objetos da loja e seu carro Fiat Argo. Ela só conseguiu sair do local depois de quebrar a parede de gesso com os pés.

O veículo foi localizado no dia 17, na região do Coxipó.

Com base nas investigações da Derf, Jonathan teve a ordem de prisão expedida pelo crime de roubo majorado pelo concurso de pessoas e emprego de arma de fogo. No momento da abordagem, o suspeito foi flagrado em posse de um revólver e também foi autuado em flagrante pelo crime de posse ilegal de arma de fogo e munições.

A arma de fogo municiada foi apreendida e em continuidade as buscas na residência, foram encontrados diversos objetos de origem ilícita como bloqueador de sinal, geralmente utilizado em furtos de veículos, peças de roupas utilizadas no dia do crime e outras com etiqueta, além de um aparelho de som e um de TV ainda na caixa. O suspeito não soube explicar a origem dos materiais.

Diante dos fatos, todo material foi apreendido e o suspeito encaminhado para a Derf, onde após ser interrogado foi autuado em flagrante pelo crime de posse ilegal de arma de fogo, além de ter o mandado de prisão cumprido pelo crime de roubo majorado.