Motorista que foi assaltada, espancada e depois atirada de ponte conta como conseguiu escapar

126 0
Por Fantástico
Motorista que foi assaltada, espancada e depois atirada de ponte conta como conseguiu escapar

O relato de uma noite de terror, no interior de Mato Grosso: o Fantástico entrevistou a motorista de aplicativo que foi assaltada por quatro adolescentes, espancada e depois atirada de uma ponte. Ela caiu de uma altura de nove metros, dentro de um rio, e contou à repórter Ianara Garcia como conseguiu escapar.

O corpo ainda doí, mas a motorista de aplicativo Marcia Angola não reclama. Ela está viva.

“Se hoje uma pessoa chegasse para mim e contasse ‘você vai passar por isso, vai sobreviver’, eu não iria acreditar. Porque foi de uma agressividade sem tamanho”, afirma ela sobre o crime do qual foi vítima.

Marcia trabalha em Tangará da Serra, no interior de Mato Grosso. Era uma sexta-feira quando ela foi chamada por mensagem para uma corrida com quatro adolescentes e se tornou mais uma vítima da violência.

Do parapeito da ponte de onde ela foi jogada até a superfície da água, são mais de 9 metros. Por causa do período de seca, a profundidade do rio está em 75 centímetros, o que a ajudou porque ele não está fundo demais a ponto de que Marcia, que não sabe nadar, acabasse se afogando, nem tão raso para que ela atingisse o chão direto.