Dois investigados por matar PM espancado em loja de conveniência se entregam à polícia em MT

154 0
Por G1 MT

Os dois homens investigados pela morte de um policial militar durante uma briga em uma loja de conveniência em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, se entregaram à Polícia Civil nesta quarta-feira (4).

Roberto Rodrigues de Souza, de 31 anos, se desentendeu com os dois suspeitos no banheiro do estabelecimento e foi morto após ser chutado e receber golpes na cabeça.

Wesdra Victor Galvão de Souza, de 29 anos, e Alan Patric Schuller, de 27, suspeitos de ter assassinado do policial, se entregaram à DHPP — Foto: Divulgação
Wesdra Victor Galvão de Souza, de 29 anos, e Alan Patric Schuller, de 27, suspeitos de ter assassinado do policial, se entregaram à DHPP — Foto: Divulgação

Wesdra Victor Galvão de Souza, de 29 anos, e Alan Patric Schuller, de 27, suspeitos de ter assassinado do policial, se entregaram, acompanhados de advogados, na sede da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa em Cuiabá (DHPP), em Cuiabá.

Segundo a DHPP, eles foram ouvidos em interrogatório e tiveram a prisão preventiva cumprida. A DHPP dará detalhes da investigação em uma coletiva de imprensa na tarde desta quinta-feira (5).

Roberto era soldado da Polícia Militar e estava de folga quando foi morto.

O caso

Ele estava na companhia da namorada quando parou na conveniência para ir ao banheiro. O estabelecimento fica na Rodovia Mário Andreazza.

Estranhando a demora, a namorada de Roberto, que havia ficado no veículo esperando, decidiu procurá-lo. Ela, então, encontrou o namorado caído desacordado e foi informada por um funcionário sobre a briga.

Segundo a polícia, a briga aconteceu após ele ser agredido por se desentender com dois homens. O motivo da briga não foi informado pela Polícia Civil.

A briga

Câmeras de segurança registraram parte da briga: o policial tenta dar um soco em um dos suspeitos e é derrubado por ele. Em seguida, os dois suspeitos agridem o policial com socos, chutes e pontapés na cabeça.

As câmeras de segurança do estabelecimento registraram os suspeitos fugindo logo em seguida em dois carros.

As equipes da Polícia Civil e Militar realizam buscas para identificar e prender os suspeitos do assassinato, mas ninguém foi preso até a última atualização desta reportagem.

Roberto foi encaminhado ao Pronto-Socorro Municipal de Várzea Grande (PSMVG), mas não resistiu e morreu durante a madrugada desta segunda-feira (26).

O soldado servia como policial em Acorizal, cidade próxima a Cuiabá.