Agosto Dourado: Orientação sobre aleitamento materno transforma vidas em Campo Verde

116 0

De: Prefeitura Municipal de Campo Verde

Laysa Patrícia Novais Costa

“Hoje sou uma mãe realizada”. É assim que se define Laysa Patrícia Novais Costa, 21 anos, após o nascimento da primeira filha, há apenas 18 dias. O difícil processo de uma cesariana e, depois, o início da amamentação, essencial para a saúde de sua bebê.

Todo o processo gestacional, orientação sobre o parto e amamentação foi acompanhado de perto pela equipe do Centro Materno-Infantil (CMI), que hoje funciona no Complexo de Atendimento Especializado e Diagnóstico (CAED).

“Hoje minha filha tem 18 dias de vida e toda a ajuda que recebi aqui, tem me ajudado muito. Hoje sou uma mãe realizada”, confirma.

Laysa aprendeu exercícios que a ajudariam no parto, mas especialmente as técnicas de amamentação do futuro bebê, com a enfermeira e consultora Juliana Bacci e toda a equipe especializada da unidade.

“Toda a orientação que recebi aqui, foi fundamental. Me ajudou muito, até porque eu não tinha conhecimento a fundo de como era o parto normal, como era o parto cesária. Tive algumas dificuldades de conseguir similar todas as informações, mas foi muito importante. Me ajudou e tem ajudado ainda, no pós-parto”, explica.

As orientações sobre o aleitamento materno, considerado o “alimento de ouro”, são foco da campanha mundial “Agosto Dourado”. Durante todo o mês, as ações planejadas vão informar as pessoas sobre a importância da amamentação; apoiar a amamentação como uma responsabilidade vital para a saúde pública; e potencializar ações para proteger o aleitamento materno e melhorar a saúde coletiva.

Dayane Ramos Marques

Dayane Ramos Marques tem 22 anos e hoje espera a chegada do terceiro filho, uma menina. Ela conta que nunca tinha recebido uma orientação profissional sobre como alimentar seu bebê e teve problemas por causa disso.

“Aqui tirei todas as dúvidas de como amamentar corretamente. Na minha segunda neném, meu seio inflamou e percebi que foi porque amamentei errado. Agora eu já sei. Eu nunca tinha ouvido uma orientação. Só ia amamentando. Aqui eu aprendi a posição correta e agora estou preparada para receber minha nova bebê”, diz.

Ela conta que nunca considerou deixar de amamentar, pois tem consciência que é o melhor para a saúde de seus filhos. “Eu escolhi amamentar, porque o leite é o melhor alimento que tem para o neném. Deixa ele mais forte e evita que ele fique doente.”

Laysa concorda e resume: “Eu apoio a amamentação. É fundamental. Não tenho nem palavras para descrever a importância da ligação entre a criança e a mãe, mas também dos nutrientes que esse leite fornece para a saúde da bebê”.

Agosto Dourado

Neste ano, o Agosto Dourado vem com o tema “Proteja a amamentação: uma responsabilidade compartilhada”, afinal, a escolha de amamentar não é fácil.

Ao escolher amamentar um filho, as mães precisam ter conhecimento das dificuldades, das técnicas de aleitamento, da nutrição adequada e, sobretudo, poder contar com uma rede de apoio. É o que está sendo oferecido pela equipe do Complexo de Atendimento Especializado e Diagnóstico (CAED) nas próximas semanas.

Além das ações de orientação e capacitação, a equipe do CMI também vai prestar esse serviço no Hospital Municipal Coração de Jesus e um “Pit Stop” será realizado no dia 14 de agosto, com adesivagem de carros, conscientizando a população sobre a importância do aleitamento materno.