Suspeito de matar ex-mulher a facadas por não aceitar fim do relacionamento usava nome falso e iria se casar de novo em MT

195 0
Por G1 MT
Franciele Cosmo Oliveira, de 22 anos, foi atacada pelo suspeito com golpes de capacete e facadas e morreu — Foto: Divulgação

O homem suspeito de matar a ex-mulher, Franciele Cosmo Oliveira, de 22 anos, com 30 facadas, por não aceitar fim do relacionamento, utilizava nome falso e já iria se casar com outra pessoa, quando foi preso na última semana.

A Polícia Civil prendeu o suspeito, de 30 anos, na sexta-feira (2), em Santa Terezinha, no norte no estado.

Na cidade, ele utilizava documentos falsos e mantinha um novo relacionamento com a intenção de se casar em breve.

O crime aconteceu em Primavera do Leste, em dezembro do ano passado. O suspeito não aceitava o fim do relacionamento e acreditava que a vítima o estava traindo, mesmo eles já estando separados.

No dia do crime, o suspeito procurou a vítima e após uma discussão ele utilizou um capacete para dar golpes contra Franciele. Em seguida, a matou com mais de 30 facadas, que atingiram as costas, nuca e abdômen.

Ele fugiu e desde então era procurado pela polícia.

Na última semana, receberam informações de que ele estaria na região de Vila Rica. Segundo as informações, o suspeito estava trabalhando em fazendas da região e utilizando documento falso.

Ele foi encontrado na casa da irmã, onde foi dado cumprimento ao mandado de prisão.

Segundo a delegada de Primavera do Leste, Anamaria Machado Costa, o suspeito confessou o crime e novamente afirmou que matou a vítima pelo fato de ela estar o traindo.

A vítima já havia refeito a vida dela e ele não aceitava, dizendo que ela estava o traindo mesmo após o término do relacionamento.

Além de confessar o crime, o homem revelou que já estava vivendo um novo relacionamento com outra mulher com a qual ia se casar.