Inquérito aponta alta velocidade e embriaguez em acidente que causou morte de feirante

132 0
Do: Olhar Direto
Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

A Polícia Judiciária Civil (PJC) concluiu nesta semana o inquérito de um acidente de trânsito que vitimou um feirante, identificado como Luiz de Barros Gomes, em maio no município de Tangará da Serra (a 239 km de Cuiabá). Segundo as investigações, a mulher de 33 anos que matou a vítima estava conduzindo o veículo em alta velocidade sob efeito de álcool. Ela foi indiciada por homicídio culposo.

O acidente que vitimou o feirante, Luiz de Barros Gomes, de 60 anos, ocorreu no dia 16 de maio por volta das 05h30, nas proximidades da entrada do bairro Morada do Sol. Na ocasião, a suspeita conduzia um veículo Peugeot que colidiu com a motoneta Honda Biz da vítima, que estava a caminho do trabalho na feira da cidade.

Os levantamentos realizados durante o inquérito policial confirmaram que a condutora de 33 anos estava embriagada no momento dos fatos, além de estar em velocidade muito superior à permitida, à 64 km/h em uma via de 40 km/h. A suspeita invadiu a contramão, causando o acidente grave sem chances de a vítima sobreviver.

Segundo o delegado responsável pelas investigações, Adil Pinheiro de Paula, antes de atropelar o feirante, a suspeita quase causou outro acidente. Diante dos fatos, a condutora foi indiciada pelos crimes de homicídio culposo no trânsito agravado pela embriaguez e também por embriaguez ao volante.

“As penas somadas podem passar de oito anos de reclusão. Infelizmente a legislação não permite a prisão preventiva em crimes culposos e a suspeita responderá pelos fatos em liberdade”, disse o delegado.